Cuspir no chão não é uma prática higiênica. Em tempos de coronavírus, além de tudo, coloca em risco a saúde de quem está ao seu redor. Pensando nisso, o presidente do comitê médico da Fifa (Federação Internacional de Futebol), o belga Michel D’Hooghe, sugeriu punição aos atletas que cuspirem no gramado durante as partidas de futebol.A informação é do jornal inglês The Daily Telegraph. O médico entende que, apesar de ser algo comum no futebol, a ação não é muito higiênica e ajuda a espalhar o coronavírus. Ele ressaltou que há a necessidade de proteger jogadores e funcionários que estão em campo. A sugestão seria aplicar cartão amarelo ao atleta que cuspisse no gramado.A declaração de Michel D’Hooghe surge quando o futebol mundial começa a discutir a possibilidade do retorno das competições, inclusive sem público. Para ele, a prática é uma das razões pelas quais precisa-se ter muito cuidado antes de voltar com as partidas. Ele revelou não ser pessimista, mas que está bastante cético neste momento.Antes mesmo da paralisação devido à pandemia de coronavírus, o futebol inglês já havia adotado uma medida para evitar a propagação da covid-19: os jogadores foram proibidos de apertar as mãos durante o protocolo pré-jogo. Contudo, a medida não evitava o contato entre os atletas quando a bola rolava.Aos poucos, o futebol na Europa caminha para um retorno, ao menos nos treinamentos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare