Captura de Tela 2017-07-16 às 20.11.32
 
É difícil você saber quem é mais odiado pela torcida do Flamengo: o técnico Zé Ricardo ou o volante Márcio Araújo.
Ontem, mesmo depois de um empate importante diante do Cruzeiro, fora de casa, flamenguistas destilaram todo o veneno possível nas redes sociais contra Zé e Márcio. Essa foto montagem aí em cima é o maior exemplo da ira dos rubro-negros.
“Bela foto do Zé Ricardo com seus pais”, diz a maldosa legenda no Twitter.
 
MIREM-SE NO EXEMPLO DE TITE
Recordem-se que Tite, o mais respeitado técnico brasileiro na atualidade, já passou por situação semelhante, quando dirigia o Corinthians, em 2010. Depois da vergonhosa eliminação para o Tolima, na Libertadores, dez entre dez corinthianos (incluindo torcedor, cartola ou jornalista) pediam a demissão do treinador.
Quem segurou a onda foi Andrés Sanchez. Outros dirigentes do clube queriam alguém de “mais peso”, como Dunga ou Felipão. Entenderam, flamenguistas?
Tite continuou o seu trabalho, ganhou Brasileirão, Copa do Brasil, Libertadores e Mundial. Quer mais o que?
A questão é a seguinte: apesar das críticas, Zé Ricardo foi campeão estadual e está no G4 do Campeonato Brasileiro. Vem aí o goleiro Diego Alves, que era do Valência, o maior defensor de pênaltis do futebol europeu na temporada passada. É um baita reforço.
Além do mais, a mudança de técnico não garante que o time vai se transformar imediatamente numa máquina de jogar futebol. O Palmeiras é outro exemplo que podemos citar aqui. Diziam que Eduardo Baptista não estava à altura do elenco palmeirense. Chamaram Cuca, campeão de 2016, e as coisas continuaram rigorosamente do mesmo jeito. Possivelmente tenha até piorado
“Você entrar numa competição e ser campeão é uma coisa. Entrar numa competição com a pressão de ser campeão é outra coisa”, lamenta-se Zé Ricardo.
Se pararem de cornetar, se deixarem Zé Ricardo trabalhar, talvez um dia seja possível colher frutos.

3 Comentarios

  1. Mas Tite já tinha um relativo peso quando foi bancado no 5ma11, né? A situação não é a mesma. Ainda acho que é muito elenco pra pouco técnico. Não é só a questão de entender ou não do riscado, mas de saber lidar com a pressão, ter peito pra barrar as estrelas e outros quesitos mais. É um grande perigo colocar um time milionário nas mãos de um inexperiente, tanto pro time como pro técnico, que pode se queimar legal.

  2. Demitir, pra contratar quem?

  3. No caso do Tite, após eliminação pro Tolima torcida e imprensa queria sua saída, ainda bem que a diretoria manteve ele. rs

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare