cropped-logo-acerj-2016-atual-1“A Associação de Cronistas Esportivos do Rio de Janeiro (ACERJ) discorda veementemente das opiniões emitidas pelo ex-jogador e atual comentarista esportivo Juninho Pernambucano, nas quais critica a atuação de repórteres – sejam eles setoristas ou não – lançando denúncias de suposto envolvimento com dirigentes de clubes, questionando caráter e falando em ‘prostituição’.

Se Juninho tem alguma acusação a fazer, que cite nomes, apresente provas e responda por isso – sem generalizar toda a classe. Este ex-jogador não tem formação jornalística para saber o que é a apuração de uma notícia e não pode tentar enlamear toda a categoria, da qual pretende ser integrante. Juninho ainda reforça seu desconhecimento na área ao tentar tratar o setorismo de clube como condição menor na classe. Reduzir a discussão à diferença salarial entre jogadores e jornalistas é ignorar a capacidade intelectual dos profissionais envolvidos. Se Juninho se expressou mal, que venha a público se explicar. Caso contrário, terá o repúdio dos verdadeiros jornalistas”

4 Comentarios

  1. Mandou mal, por ser uma pessoa pública, e por trabalhar nesse meio, não deveria expor esse pessoal. Mas também não disse nenhuma mentira!

  2. Pior que conseguiu a proeza de se voltar contra a própria categoria, embora tentando, justamente, apartá-la e hierarquizá-la…falta traquejo de jornalista ao nosso Juninho. Espero que deem nova chance a ele e que ele procure se conter dentro dos comentários puramente esportivos, de jogo, no que é bem superior à média dos jornalistas de formação…

  3. De fato, ele generalizou e não soube se expressar, embora, se tivesse feito isso numa outra emissora, possivelmente, não teria sido tão criticado. Caramba. É a segunda polêmica que ele se envolve num curto espaço de tempo. E eu achando que ele era bem chapa branca. Mostrou muita personalidade, ainda que de maneira desengonçada.

  4. Mentir, ele não mentiu. Se for para citar nomes, eu cito uma figura desprezível chamada Áureo Ameno, que ofende sim. Ele ofendia jogadores, torcedores, de times adversários. Eu já ouvi várias vezes. Depois ficou bastante tempo desempregado e agora parece estar se controlando. Mas esse “jornalista” sempre foi péssimo e mal intencionado. O Juninho tem razão sim. Mas é lógico que não dá para ficar citando por nomes.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare