Captura de Tela 2018-03-20 às 17.00.53
A contusão de Alex Sandro provocou uma das maiores surpresas na seleção brasileira a poucos meses da Copa do Mundo: o lateral Ismaily, do Shakhtar Donetsk foi chamado para ficar na reserva de Marcelo nos dois amistosos contra Rússia e Alemanha.
Esse sul-matogrossense, de 28 anos, revelado na Deportiva Paraense, é quase um desconhecido por aqui. Eu, por exemplo, nunca tinha ouvi falar no seu nome. Ono currículo, antes de aportar no Shakhtar, alguns clubes portugueses, como Estoril, Olhanense e Braga.
Agora me digam: Tite enlouqueceu? Ou esse rapaz é um fenômeno quase anônimo?
Não sei. O que sei é que o caminho mais fácil para chegar à seleção brasileira é por meio do Shakhtar Donetsk. E não é um fenômeno novo. Desde Dunga é assim. 
Willian, Fernandinho, Jadson, Douglas Costa, Luiz Adriano, Bernard, Fred, Taison e agora esse Ismaily.
Não. Não é o que você está pensando. Não tem nada a ver com empresários etc & tal.
E estamos conversados.

4 Comentarios

  1. Gente, mas quem é esse tal de Ismaily? Eu nunca ouvi falar, realmente. Curioso que Dentinho também é do Skakthar, e bem mais conhecido que alguns desses aí, mas nunca foi pra seleção.

  2. Se não fosse o Tite eu cravaria que é negócio de empresário…se bem que ele pode ter sido enganado por algum aspone…

    • Hahaha. Não coloque sua mão no fogo por Tite desse jeito não viu? Não se esqueça que ele aceitou ir pra seleção mesmo depois de ter se colocado veementemente contra Del Nero. Ou seja, sua moral vai até a página dois, até onde lhe convém. Sei de boatos que ele na época do Inter mandava espião para bisbilhotar os adversários e tempos depois criticou essa prática com fervor. Um sonso que engana a todos. Achei que você tá muito titete.

      • Não sou “titete”. Apenas acredito na integridade dele, em princípio. A moral não é algo perfeito e acabado, idealizado e inflexível, mas, antes, algo que nasce e se desenvolve progressivamente (ou não) com você (e esse fator genético e familiar é certamente decisivo). De modo geral, gosto do comportamento dele. Mas isso não me impede de aceitar provas em contrário (não ponho minha mão no fogo, integralmente, por ninguém), e, de fato, essa aceitação do convite do Del Nero foi uma brecha em sua biografia. Mas, tento ponderar que, talvez, ele considerou que, pela idade e oportunidade, fosse sua única chance. Algo do tipo: “o cavalo passou encilhado e precisei montá-lo”, como diriam os políticos…

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare