Um dia o técnico Jorge Jesus mostrou-se indignado com os valores que os clubes brasileiros aceitam para vender os seus jovens jogadores. Não com estas palavras, mas o que o  português entende é que os nossos cartolas parecem negociar sempre “com o pires na mão”.
Veja, por exemplo, o caso de Arthur, vendido pelo Grêmio ao Barcelona em 2018 por 30 milhões de euros.
Pois, neste início de semana, o Barcelona confirmou que Juventus pagou 72 milhões de euros e mais 10 milhões em metas estipuladas pelo volante brasileiro.
Olha só a valorização que ele teve em dois anos!
O Grêmio agora deve contentar-se com os  R$ 15 milhões que deve receber por ter sido o clube que revelou Arthur.
Mas é isso mesmo: somos pobres porque somos pequenos. Ou somos pequenos por que somos pobres?
Arthur manda recado em italiano

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare