Engana-se quem pensa que a CBF vai ficar sem a `Bancada da Bola` dentro do Congresso Nacional. Nas últimas eleições,  o deputado Marcus Vicente (PP-ES) não conseguiu a reeleição. Além disso, o diretor de assuntos internacionais, e com mandato até o finalzinho deste mês, o deputado Vicente Cândido (PT-SP) nem se candidatou.
Desde os tempos de Ricardo Teixeira, passando por José Maria Marin e Marco Polo Del Nero, a CBF sempre fez questão de manter a `Bancada da Bola` em plena evidência. São parlamentares que – em troca de favores incofessáveis – brigam pelos interesses da entidade. Dão a vida por esses interesses. Suam a camisa, se for o caso.
Entretanto, dos 17 políticos vinculados ao futebol ou ao esporte, apenas quatro continuarão no Congresso Nacional de 2019 a 2023. Permanecem apenas os deputados Danrlei, reeleito no Rio Grande do Sul; José Rocha (PR-BA) e Marcelo Aro (PR-BA), diretor de relações institucionais da CBF. Ex-ministro do Esporte, Orlando Silva (PCdoB-SP) , respirou aliviado, renovou o mandato.
E com essa renovação gigantesca imposta pelas urnas, a CBF não desistiu de `garimpar` novos adeptos para a sua turma. O futuro presidente Rogério Caboclo, e o secretário-geral Walter Feldman têm se reunido em São Paulo com o Major Olímpio, eleito senador pelo partido de Bolsonaro.
Seguramente, vem aí mais uma temporada de emoções no novo Congresso.

1 Comentário

  1. E mais bola nas costas da população…

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare