No site Meu Timão – Depois de uma rápida lua de mel com a Fiel pela classificação à final da Copa do Brasil, logo que chegou ao Corinthians, Jair Ventura vive momento complicado no comando do Timão. Flertando com o rebaixamento e com o vice do torneio mata-mata, o treinador tem, junto de Nelsinho Baptista (2007), o pior aproveitamento entre todos os nomes que estiveram a frente do clube alvinegro nos últimos 12 anos.
Com 13 partidas até o momento, Jair acumula três vitórias, quatro empates e seis derrotas, conquistando apenas 33,3% dos pontos disputados – foram dez gols marcados e 15 sofridos. O último profissional com marca pior foi Geninho, ainda em 2006, com 21,2%.
Ciente dos números, a Fiel já parece ter perdido completamente a paciência com Ventura. Em rápida pesquisa nas redes sociais, encontra-se muito protesto  Entre as afirmações da torcida, chama atenção as lembranças a Osmar Loss, muito questionado e demitido com aproveitamento bem superior ao do atual treinador. Rebaixado ao cargo de auxiliar, Loss deixou o comando do Coritnhians com 46,6% dos pontos conquistados.
Mais do que “resgatar” o antigo treinador, a Fiel também já comenta sobre a próxima temporada. Para grande parte dos alvinegros, a manutenção de Jair não deve ser cogitada – Andrés Sanchez, cabe ressaltar, já garantiu o treinador em 2019.  Além de cobrar a saída do atual comandante, alguns torcedores opinam sobre quem seria o principal substituto.

Veja abaixo todos os treinadores do Corinthians entre 2006 a 2018

Geninho (2006) – 21,2% 
Emerson Leão (2006/07) – 57,2% 
Carpegiani (2007) – 39% 
Nelsinho Baptista (2007) – 33,3% 
Mano Menezes (2008-2010) – 64,5% 
Adilson Baptista (2010) – 49% 
Tite (2010-2013) – 59,1% 
Mano Menezes (2014) – 60,3% 
Tite (2015-2016) – 69,8% 
Cristóvão Borges (2016) – 48,1% 
Oswaldo de Oliveira (2016) – 37% 
Fábio Carille (2017-18) – 62,5% 
Osmar Loss (2018) – 46,6% 
Jair Ventura (2018) – 33,3%

3 Comentarios

  1. Começou bem, na C do B. Ainda tenho esperanças. Ainda…

  2. Péssimo, realmente. Mas a 5ma11tianada pediu uma renovação nos treinadores. Uma oportunidade para alguém novo na praça, ao invés dos medalhões ultrapassados de sempre, né? Não deu certo com Jai. Agora, o que fazer? Apostar noutra cara nova ou recorrer a um experiente? Eis a questão.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare