unnamed (2)
O futebol mudou tanto, mas tanto, que você não pode imaginar, por exemplo, alguém entrar em campo para disputar a Copa da Rússia com as chuteiras usadas por Pelé, na final de 1958.
Eram peças artesanais, rudimentares, rústicas, equipadas com bicos de aço, e reforçadas com pregos para dar estabilidade na sola. Feitas de couro puro, podiam pesar até um quilo em cada pé, em jogos na chuva.
Hoje em dia, Neymar e Cristiano Ronaldo ganharam chuteiras criadas pela Nike para usar na Rússia, batizadas Mercurial – Superfly 360 e Vapor 360 – criadas e moldadas especialmente para seus pés. O material é leve e hiper-resistente. 
Se fosse possível mensurar, as novas chuteiras deveriam custar mil vezes o preço daquelas que emolduraram os pés do Rei Pelé, seis décadas atrás.
Mal comparando, é como se você resolvesse avaliar a qualidade daqueles primeiros aparelhos celulares, batizados como “tijolão”, e um IPhone X, o modelo mais caro da Apple, que equivale ao preço de um carro popular um ponto zero.
Ou seja, Pelé era mesmo de outro planeta.
unnamed (3)

3 Comentarios

  1. Joguei com as chuteiras com cravos pregados com tacahinhas, todo final de semana após os jogos , em casa, lavava as chuteiras, depois de secar na sombra passava sebo para amaciar o couro, chanca.Em 1968 comprei uma chuteira Olé com solado e cravos de material sintético , sem tachas, mesmo assim eram pesadas.Hoje as chuteiras não pesam mais que 200 grs.Realmente, para jogar naquela época, nos terrões das várzeas, tinha que ser malabarista e ter força física e de vontade.Saudades das Várzeas da Vila Sabrina, Jardim Brasil, Marginais, Lapa, Pinheiro, Sacomã, Penha, Guarulhos, Mairipora etc…Viagens longas em cima de caminhão para disputar um Festival.

  2. Sou a favor dessas tecnologias dos materiais esportivos que podem melhorar o desempenho dos atletas, embora tenha minhas dúvidas se elas são realmente efetivas. Mas não precisava dessa marmota de cores, né? Que chuteira horrorosa essa de Neymar. Cada vez mais se afastando da tradição das chuteiras pretas que quase nunca mais se vê.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare