O ex-lateral Cafu está sob investigação da Polícia Civil de São Paulo após a descoberta de um relatório que supostamente teria registros de depósitos feitos pela facção criminosa PCC. As informações são da revista Veja.

Marcos Evangelista de Morais, nome do ex-atleta, aparece em registros de Décio Gouveia Luiz, o Décio Português, responsável financeira pela contabilidade da facção criminosa. O capitão do penta teria sido beneficiado pela compra de um terreno em Alphaville, na região metropolitana de São Paulo, segundo a publicação.

Décio Português foi detido no dia 14 de agosto e transferido, no mesmo mês, para a Penitenciária de Presidente Wenceslau, no interior de São Paulo. Além de lavar o dinheiro do grupo, ele também é acusado de esconder os valores recebidos pelo PCC.

2 Comentarios

  1. Por essa eu não esperava. Se for verdade, incrível, né? Um cara com uma trajetória bacana queimar sua carreira por um dinheirinho a mais. Eu não sei qual é o problema das pessoas em viverem humildemente. E olhe que o humildemente de Cafu deve ser o luxo da maioria das pessoas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare