“Se tivesse poder para mudar, mudaria ontem. Queria passar para o torcedor que o Corinthians fez todos os esforços para que isso não acontecesse. Conversamos com todas instâncias do judiciário para que isso fosse revertido. Eu, particularmente, acho uma medida descabida. Acho desnecessário para o futebol e um desrespeito ao cidadão. O torcedor do Corinthians nunca ficou ausente em um jogo. Acho um absurdo. Se isso fosse resolver a violência do pais, eu daria nossa contribuição, Mas não vai resolver e não está resolvendo. Não foi noticiado, mas no jogo do Santos teve emboscada dos torcedores do Santos e teve seis corinthianos hospitalizados. Não está resolvendo. A confusão que presenciamos está acontecendo fora do estádio. Dentro não tem problema nenhum, a policia sabe trabalhar, tem a divisão das torcidas… Na minha visão é uma medida muito drástica, não esta resolvendo e não vai resolver. Fizemos o possível e o impossível e o futebol está caminhando para o fim”, Roberto de Andrade, presidente do Corinthians.
5bffc8ff2753baed8404d7c4758dfa64

2 Comentarios

  1. É verdade, agora a moda é brigar no metrô já que não podem dentro do estádio, eles sempre vão achar algum lugar. Mas os clubes poderiam dar uma contribuição para acabar com essa violência, deixar de dar tanta moral e passe livre pras Torcida Organizadas seria uma boa. Elas que são a causa das maiores confusões.

  2. Isso tudo é culpa das organizadas, podem até ter gente de bem lá, com certeza têm, essa medida tomada é fruto da violência causada por elas mesma.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare