Captura de Tela 2017-09-07 às 06.12.12

No blog de Marcos Paulo Lima (Correio Braziliense) – Roberto Assis esteve em Brasília na última segunda-feira (4) para iniciar pessoalmente as articulações para a candidatura do irmão Ronaldinho Gaúcho a deputado federal ou senador pelo Distrito Federal nas eleições de 2018. Em contato por telefone com o blog, Assis confirmou ter participado de algumas reuniões, mas não citou nomes. Depois de passar o dia na capital, retornou à noite para o Rio. A tendência é que o jogador eleito melhor do mundo em 2004 e em 2005 se filie ao Podemos, partido do senador Romário e de Marcelinho Carioca, que fechou com a legenda recentemente.

Em entrevista por telefone ao blog, Roberto Assis voltou a confirmar que há, sim, uma negociação para a filiação de Ronaldinho Gaúcho. “Todos sabem da nossa proximidade com o Romário, mas, por enquanto, não tem nada confirmado, não há nada concreto, quem sabe a gente tenha alguma novidade nos próximos dias”, desconversou.

Questionado se Ronaldinho está animado com a possibilidade de entrar para a política, Assis disse que não seria problema para o craque. “É uma experiência nova, lógico, mas o Ronaldo é uma personalidade. É embaixador do Barcelona, faz muitas propagandas e, principalmente, tem uma relação, um envolvimento com o esporte, todos sabem, Isso não seria problema”, respondeu.

Assis aproveitou a passagem por Brasília para se encontrar com o jogador Baiano, que foi parceiro de Ronaldinho Gaúcho na Seleção Brasileira no Pré-Olímpico e nos Jogos de Sydney-2000. Tanto Assis quanto Baiano negam que a reunião em um restaurante do Brasília Shopping tenha sido sobre política. “Não tem nada a ver com política. Conversamos sobre a minha escolinha de futebol (Brazuquinhas), que fica em Vicente Pires (Rua 6 número 266)”, disse Baiano. “Temos muitos amigos em Brasília e projetos em comum, como a Ronaldinho Soccer Academy”, falou Assis.

Ronaldinho Gaúcho está fora do futebol desde 28 de setembro de 2015, quando rescindiu contrato com o Fluminense. Se concorrer às eleições de 2018, o ex-jogador de 37 anos será o terceiro ex-melhor do mundo a trocar a bola pela política. Número 1 em 1995, George Weah é senador na Libéria, país africano. Romário (1994) é senador no Brasil. Ronaldinho Gaúcho poderia tentar uma vaga na Câmara dos Deputados ou no Senado.

Em entrevista ao blog em 28 de agosto, Romário falou sobre a possibilidade de ter Ronaldinho Gaúcho como aliado e opinou sobre a possível opção de Ronaldinho Gaúcho pelo DF como domicílio eleitoral. “Eu acredito que há um vácuo político em Brasília e o Ronaldo é uma figura carismática, tem uma imagem mundial, conhecida internacionalmente, eu considero um projeto interessante para o partido e para ele”, avaliou o tetracampeão.

Nascido em Porto Alegre, Ronaldinho Gaúcho pode ter escolhido o DF pelo fato de ter a imagem desgastada com a torcida do Grêmio, de onde saiu de forma litigiosa rumo ao Paris Saint-Germain, da França. Na volta ao Brasil, a cria do tricolor gaúcho preferiu acertar com o Flamengo depois de um longa negociação que também tinha o Grêmio e o Palmeiras como concorrentes. A outra metade do Rio Grande do Sul torce pelo Internacional.

1 Comentário

  1. Qualquer otário se acha no direito de fazer política no Brasil. Se não são esses, são os políticos mão de gato. Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Mas um post desses no dia da Independência, foi bem sádico, hein? Rs.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare