Na estreia, contra o Tucamán, aquele time quase varzeano da Argentina, foi um Deus nos acuda. Empatou e jogou mal. Mas comemorou.
Ontem, contra o Jorge Wilstermann – outro timeco – uma vitória sofrida, com gol marcado aos 50 minutos. O Palmeiras ainda precisa acertar o passo na Libertadores. 
Felipe Melo foi muito mal no primeiro tempo, mas melhorou no segundo. É pouco para quem se acha o rei da cocada preta. Borja é reconhecidamente um matador, mas vai ser muito útil quando parar de perder gols. 
Com o perdão do trocadilho, poderíamos dizer que o time parece muito “verde” na Libertadores. Se quer mesmo ser campeão, precisa “amadurecer”. Rápido.
Captura de Tela 2017-03-16 às 07.46.03
 

4 Comentarios

  1. O importante é que ganhou. Mas realmente, é incrível o time aplicar uma sonora goleada num rival tradicional e na mesma semana sofrer pra ganhar de um time pequeno na LA. Esse time não é confiável.

  2. E o pior que teve comentarista elogiando o time, mesmo jogando em casa contra um time fraco da Bolívia.

    • Ué, você não vai dizer que tem que respeitar os times de fora também, que LA é difícil e mesmo os times fracos podem surpreender e tal? Achei até que você ia dar bronca por Marcondes ter chamado o Jorge Wilstermann de timeco, kkk.

      • Só que o Porqueiras jogou em casa contra um Time boliviano, e todo mundo sabe que a Bolívia não é nenhuma potência no futebol, ganhou, mas tinha que ganhar bem sem sufoco com gol no final. Eu acho meio desrespeitoso a imprensa chamar um time de timeco, é melhor falar que o time é fraco.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare