paulistas
 
Na Folha de S.Paulo (Por Alex Sabino) – O Corinthians se mantém com a maior torcida da cidade de São Paulo. Segundo pesquisa realizada pelo Datafolha entre 8 e 9 de fevereiro, o time alvinegro tem a preferência de 36% dos moradores da capital, mesma quantidade de torcedores que seus principais rivais somados.

Os torcedores são-paulinos constituem 19% da população, os palmeirenses são 12% e os santistas, 5%. Dois clubes de outros Estados têm ao menos 1% da capital na torcida. São 2% de flamenguistas e 1% de vascaínos.

Chama a atenção o número elevado de pessoas que disseram não torcer para time nenhum: 24%, quase um quarto dos entrevistados.

Em relação à última pesquisa, realizada em 2014, a torcida corintiana cresceu em um ponto percentual (dentro da margem de erro de três pontos percentuais).

A diferença para os rivais, no entanto, aumentou devido à queda do número de torcedores são-paulinos –na medição de 2014 eram 21%.

O Corinthians aumentou a vantagem se levados em conta os 24 anos da primeira pesquisa realizada pelo Datafolha. Em 1993, o clube estava quase empatado com o São Paulo (32% a 31%).

Desde então, os dois times obtiveram títulos de relevo –o Corinthians ganhou cinco Brasileiros, dois Mundiais e uma Libertadores; o São Paulo venceu duas Libertadores, dois Mundiais e três Brasileiros–, entretanto a vantagem alvinegra disparou para 17 pontos percentuais.

A popularidade do Palmeiras, em 12%, atingiu o patamar mais baixo em aferições do Datafolha. A equipe já teve 18% da torcida em 1998. A do Santos se manteve sempre estável, entre 7% e 5%.

Se contabilizadas só mulheres, o Corinthians chega a ter o dobro de torcedoras perante o São Paulo (34% a 17%).

Entre os jovens com 16 a 24 anos de idade, a vantagem é de 22 pontos percentuais (41% a 19%). O clube do Parque São Jorge também lidera em todas as faixas etárias e rendas mensais familiares.

Na faixa superior a dez salários mínimos (R$ 9.370), são 42% dos torcedores, contra 16% do Palmeiras, 12% do São Paulo e 5% do Santos.

A vantagem é menor na faixa dos que ganham até dois salários mínimos (R$ 1.874): 34% de corintianos, 18% de são-paulinos, 12% de palmeirenses e 3% de santistas.

Dos entrevistados que declararam ter ensino superior completo, 31% são corintianos. Entre os que completaram o Ensino Médio, 40% torcem para a equipe. Já entre os que fizeram apenas o Ensino Fundamental, 35%.

O São Paulo tem seu maior percentual (26%) no recorte com pessoas entre 25 e 34 anos. O Palmeiras, com os maiores de 60 anos (16%), bem como o Santos (7%).

Em uma região há mais são-paulinos que corintianos. É na zona oeste, onde o clube do Morumbi tem 25% da torcida contra 23% do rival.

A maior vantagem corintiana está na região central, com 41% das preferências, contra 18% do São Paulo, 14% do Palmeiras, 5% do Flamengo e 3% do Santos.

 

7 Comentarios

  1. Ter mais torcedores que os rivais somados, isso só demonstra a grandeza desse clube!

  2. Curioso mesmo 24% dos paulistanos não terem nenhum time. Sendo numa cidade onde o futebol é tão forte. Será que dá mesmo pra acreditar nessas pesquisas? Possivelmente se fizessem algo mais minucioso alguns números seriam bem diferentes. Dizer que torce é uma coisa, mas acompanhar o time de verdade, é outra coisa. Eu duvido que 5ma11 e Fla tenham 30 e 40 milhões de torcedores, podem até ter as maiores torcidas, mas não acho que seja tudo isso. Meu irmão mais velho diz que torce pro Flamengo, e o mais novo pro 5ma11, mas tenho certeza que se eu pedir pra escalar os times eles não vão saber. Eu não considero isso torcedor de verdade, mas nessas pesquisas eles seriam contabilizados como torcedor, né?

  3. Datafolha foi a mesma que disse ter 200 pessoas na Paulista quando tinha 2 milhoes?? Sem credibilidade

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare