captura-de-tela-2016-12-14-as-07-49-12
Saiu o Governo Dilma Rousseff, entrou o Governo Temer, mas a tempestade politico parece que não data para acabar. As delações premiadas dos executivos da Odebrecht já começaram a causar estragos em todos os partidos. E é claro que isso afeta também o futebol. 
 
Reportagem da Folha de S.Paulo de hoje, assinada por Marina Dias e Bela Megale, informa que o patriarca da empresa, Emílio Odebrecht, também iniciou seu depoimento no acordo de colaboração. Ele foi à sede da Procuradoria-Geral da República em Brasília nesta terça-feira (13).

Assim como Marcelo, Emílio deve detalhar a relação da empreiteira com os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, do PT.

Emílio vai esmiuçar a construção da Arena Corinthians, que, segundo ele, foi uma espécie de presente a Lula, torcedor do time paulista.

Marcelo deve contar como pediu à ex-presidente Dilma que intercedesse para que a Caixa Econômica ajudasse no financiamento da obra –os dois teriam discutido o assunto numa visita ao estádio.

EM 2011 SANCHEZ ENTREGOU O ESQUEMA

Num áudio produzido pela revista Época em 2011, o ex-presidente Andres Sanchez falou demais e explicou essa relação entre Lula e a Odebrecht. E contou como se deu o acordo para a construção do estádio do Corinthians. Clique AQUI e ouça.

1 Comentário

  1. Vixe, senta que lá vem história.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare