Por Flávio Ricco (No UOL) – A transmissão de uma Copa do Mundo sempre é pródiga em resultados para as emissoras diretamente envolvidas, mais ainda pelo que proporciona como audiência e retorno ou prestígio aos seus anunciantes.
Casos de Globo, SporTV e Fox Sports, a partir de hoje, com jogos, ao longo do período, se iniciando às 7 da manhã até 4 da tarde. Se considerarmos o antes e o depois de cada um, pouco vai restar até o dia 15 do mês que vem.
Mas, se de um lado, o período para essas TVs se avista como dos mais auspiciosos, fica também a expectativa de como ou qual será o comportamento das demais.
Em dias de Brasil, o que SBT, Record e Band, por exemplo, pretendem colocar no horário? Irão manter suas programações normais e assumir os prejuízos que serão inevitáveis ou se apelará para um plano B – filmes, séries, desenhos e outros calhaus do gênero para não queimar seus próprios produtos? Domingo, por exemplo, Eliana, Datena e Faro serão mantidos para enfrentar Neymar e companhia? Colocar no ar não será jogar contra o patrimônio? Caso para se pensar.

4 Comentarios

  1. Essas emissoras eu não sei, mas eu que não gosto desse monopólio da Globo, já sei. Não irei assistir. Acompanho pelo rádio mesmo, e procurarei notícias na internet.

  2. A Band tem uma saída, explorar no bom sentido o Datena e o Milton Neves , Renata Fan, Denilson entre outros no esporte, dá para fazer um bem bolado da Copa.

  3. Quem em sã consciência deixaria de assistir a Copa pra assistir qualquer outra coisa? Quem não gosta de copa, bom sujeito não é.

  4. O pior de uma Copa é que o noticiário esportivo domina completamente o tempo da tv, e eu, que gosto também de ver telejornais, por exemplo, sofro um pouco com programação alterada ou até suprimida. E, convenhamos, assistir ao jogo Rússia e Arábia Saudita (apesar da goleada) não é nunca uma boa pedida, por si só!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare