“Não me lembro qual ano, parece que 2014, 2016, mas teve a parada e quem esteve na frente teve dificuldades, e é o nosso caso, só que nós temos que resolver isso em dois dias. Mas temos só dois dias para corrigir. Temos que ter calma, não mudar nossas características. Vamos fazer o possível para melhorar. Claro que fica uma expectativa de melhora para o próximo jogo, temos um mata-mata de novo. Tivemos que ter calma, porque, se não, vamos jogar fora tudo que fizemos até o momento. Vamos ter que trabalhar bem o aspecto psicológico. Em alguns jogos, estávamos mais nervosos do que o comum, até os mais experientes, vendo que não iam ganhar o jogo, querendo brigar com jogadores adversários. Se o adversário é superior, aceite, tem que ir lá e recuperar. Se não tiver a cabeça no lugar joga fora tudo que teve até agora. Melhorar isso é um dos objetivos nesses próximos dois dias. Que eu me lembre, nos não tivemos nessa sequência de uma ano, duas derrotas seguidas. Vamos ter que analisar muitas coisas, detalhes que saíram do nosso controle. Estamos nervosos na hora de fazer o gol, proporcionando contra-ataques que não eram normais. Uma série de detalhes para corrigir para a partida na Argentina. O Ceará jogou muito bem, não podemos focar apenas nos nossos defeitos e não valorizar a atuação do Ceará”, FELIPÃO, super-sincero.

3 Comentarios

  1. A parada foi para todos. O gramado ruim de jogo é para todos. As condições climáticas são para todos.

  2. Pra não citar o nome do Corinthians ele finge não saber qual foi o time e o ano. Babaca!

  3. O futebol brasileiro vive de desculpas.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare