Reinaldo Rueda foi um ‘Zé Ruela’ que passou pela vida do Flamengo. Um técnico limitado, retranqueiro, sem ambição. Não poderia dar certo. 
O desfecho anunciado ontem não foi surpresa. Toda articulação que acompanhamos pela mídia chilena não poderia ser fruto da imaginação dos jornalistas. Talvez só a diretoria do Flamengo não tenha levado a sério.
Agora vem aí Paulo César Carpegiani. Aos 68 anos, teve última passagem pelo Flamengo em 2000, como treinador. Na ocasião, seu principal feito foi ter lançado Adriano no time principal. O treinador tem forte identificação com o clube. Como jogador, participou da campanha do título Brasileiro de 1980, o primeiro do clube. No ano seguinte, foi o técnico da conquista do título Mundial de 1981, principal triunfo da história do Rubro-Negro.
Recentemente, o técnico ficou afastado do futebol por cerca de três temporadas, após pedir demissão da Ponte Preta em 2013. Voltou para comandar o Coritiba, de onde foi demitido no início da temporada passada. Ainda em 2017, treinou o Bahia no Brasileiro, livrando o Tricolor do rebaixamento e chegando a brigar por vaga na Libertadores.
É um bom técnico? Sim, é um técnico que não complica. Mas houve rumores de negociações do Flamengo com outro veterano, o ex-técnico da seleção Luiz Felipe Scolari.
Eu creio que teria sido uma contratação mais ousada e impactante.
Mas Carpegiani certamente é maia barato. Na cabeça desses cartolas do Flamengo, isso talvez seja mais importante.
Captura de Tela 2018-01-09 às 05.53.52

4 Comentarios

  1. técnico ganha jogo?com um elenco arrumado sim,mas campeonato o buraco é mais embaixo.o CRF fez altos investimentos no segundo semestre trazendo Diego pra perder a sul americana,que em proporções técnicas é pouco superior ao carioca menor que copa do Brasil.a tendencia é ver se consegue revelar alguém da base,mas se fosse torcedor não me iludiria.

  2. Little Phill e Carpa: técnicos ultrapassados…e eu ainda não sei como, depois de 2014, alguém ainda pode querer o resmungão…

  3. Depois de ter dado chance a um técnico jovem e a um estrangeiro, e ter se frustrado, acho que eles resolveram apostar num tradicional. E nada melhor que o responsável pela maior conquista do clube. Projeto Libertadores/ Mundial vem forte. Rs.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare