Alguns jornais de Paris, como o L’equipe e o LeParisien, as vezes tentam resistir ao talento de Neymar, buscando defeitos em seu comportamento fora de campo para diminuir o que ele, de fato, representa para o PSG.
Mas vem de um jornal de Toulouse, o La Depeche, onde Neymar deu show no último sábado, um das mais impressionantes análises sobre o craque brasileiro.
Só lendo para crer:
Captura de Tela 2018-02-11 às 18.26.31
“Visualmente, é ainda mais impressionante. Velocidade de execução, poder de aceleração, tomada de decisão individual ou coletiva, coordenação em seus movimentos e tempo de passagem. Tudo é executado – porque neste nível podemos falar de condutor – maravilhosamente. O desperdício é próximo ao nada, os sopros de brilho não longe de ser gigantes. E não é apenas uma rima, não. Em 10 anos, vamos perceber a nossa sorte e agradeceremos aos deuses do futebol. Para ter em L1 um jogador da classe de Neymar da Silva Santos Júnior – de seu sobrenome completo -, ele limita com a benção. O que afeta o artista, transforma-se em ouro (em alguns meses, falamos sobre a Bola de Ouro?). Dê-lhe um couro velho, Neymar faz dele um objeto sagrado”.

1 Comentário

  1. A mídia não só de Paris como a do Brasil como alguns meios de comunicação de canais esportivos como comentaristas não sei se são na totalidade frustrado com suas vidas pessoais ou profissionais só sabem degredir a imagem do nosso melhor jogador e reverenciar jogadores em tese até muitos limitados tecnicamente na sua maioria .

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare