O Benfica perdeu hoje para o Porto, na final da Taça de Portugal, ainda sem poder contar com o técnico Jorge Jesus, o seu maior reforço pós-quarentena.
Mais do que uma decisão perdida (e isso, de fato incomoda muito, principalmente a torcida), o que chama mais a atenção é o fato de o Benfica estar afundando numa crise técnica e financeira.
Pela segunda vez, o Benfica atrasou o pagamento da multa do treinador e está em dívida com o Flamengo, que esperava receber o valor ontem, sexta-feira (31). Há quem diga que existe um bom diálogo entre as duas diretorias, mas o fato é que essa inadimplêcia impediu que Jesus começasse efetivamente o seu trabalho.
A operação de “resgate” de Jorge Jesus está avaliada em aproximadamente R$ 67 milhões. Para Rui Gomes da Silva, adversário do atual presidente, Luís Filipe Vieira,  a volta do treinador, é um escândalo.
“Com esse dinheiro, daria para contratar Mourinho ou Guardiola”, disparou o cartola.
A grande verdade é que a crise – que se acentuará após essa derrota para o Porto – ganhará contornos dramáticos no decorrer da semana.
E fica um aviso para os jogadores brasileiros eventualmente cobiçados por Jorge Jesus para reforçar os “encarnados”. Atenção Bruno Henrique, Cebolinha e tantos outros: ir para o Benfica pode ser a maior “roubada”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare