Parece até uma passagem bíblia, que diz: “Os humildes serão exaltados, e os exaltados serão humilhados”.
Jair Ventura, técnico do Corinthians, armou seu time com três volantes, jogou fechadinho no Maracanã e arrancou um empate, diante de um Flamengo que não soube furar a retranca.
Sim, jogou como se fosse um time pequeno.
O Palmeiras, que vinha ganhando de todo mundo, achou que faria um bom resultado diante do organizado time do Cruzeiro, mas sofreu uma derrota que pode custar-lhe a eliminação da Copa do Brasil.
Sim, houve um pouco de soberba (apesar do gol mal anulado).

10 Comentarios

  1. Corinthians fez o certo, pra ter chances no segundo jogo, embora seja feio jogar assim. O segundo tempo foi tedioso de ver, ataque contra defesa. Mas o time taticamente foi muito bem, no que propôs pra fazer no jogo.

  2. Embora minha natureza seja ofensiva, eu acho que fora de casa tem que ser isso mesmo, e foi um ótimo resultado. Mas a gente sabe que o 5ma11 não está tão bem no Itaquerón. Eu acho que ainda pode dar o Flamengo e torço por isso. E por que foi soberba da Porcada? Não assisti ao jogo. Eles mudaram a postura? Dizer que entrou de salto alto e confiou na vitória só porque veio de outros bons resultados num tem nada a ver, né?

  3. Não me lembro de ter visto o Corinthians entrar num jogo com 3 volantes desde o Tolima/2011. Desta vez, deu certo. Mas nada está decidido. Pelo menos não fomos roubados, desta vez. Vejamos o jogo de volta!

  4. No “gol” do Porqueiras houve falta do Edu Dracena. Reparem no braço esticado que desequilibra o goleiro das Marias, o que o faz soltar a bola. Aquele braço não era pra estar ali e naquela posição. Lance sutil e que o árbitro já tinha apitado antes do toque pra gol do porqueirense. Bem anulado!

  5. Não adianta, minha tese é batata, todos que jogam dopado psicolgicamente contra o Corinthians, no jogo seguinde não aguentam.Isso aconteceu com o Palmeiras no domingo, rasgaram as cuequinhas para ganhar, jogam até dar cãibras na língua. Normalmente acontece com times pequenos que enfrentam o Corinthians, principalmente quando o jogo é televisado, é o jogo da vida dos jogadores dar um plus em suas carreiras.Doping Psicológico é quando o jogador dá tudo de si na partida, faz o maior esforço possível. Ontem vários jogadores do Palmeiras que jogaram domingo foram bem abaixo do normal.

  6. Sou Corinthiano e reconheço, o flamengo está com um time muito melhor que o Corinthians, em todos os setores com exceção do gol. Se jogasse sem se retrancar era derrota na certa, talvez goleada. Portanto, estratégia óbvia, se fechar pra buscar o empate fora de casa, e isso não é novidade no futebol, muito menos de “time pequeno” ou “covarde” como uns jornalistas canalhas anti estão esbravejando. Se chegar na final e até lá Jair não conseguir encorpar o time, espero que faça a mesma estratégia, e f0da-se opinião de jornalistas canalhas anti’s.

    • Deixe falarem! Cada um com as armas que têm. Sendo dentro da lei, que mal tem? Mas concordo que tem que buscar alternativas, a médio prazo…ficar um pouco mais eficiente no ataque sem descuidar da defesa, como em 2017…

  7. FR, não sei sua idade, mas no período de 1955 a 2006 , o Corinthians não ganhava titulos exatamente por ser muito inocente, formava grandes times, partia com tudo para cima dos adversários, Palmeiras, São Paulo, Santos jogavam na defensiva e em contra ataques rápidos, até o Juventus com sua retranca do Milton Buzzeto ganhava do Corinthians, isso mudou com Osvaldo Brandão em 1977 e Nelsinho Batista em 1990, depois com Mano Meneses. O Corinthians aprendeu a usar as armas que têm.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare