No jornal Lance  (Por Fellipe Lucena) – O Palmeiras levará a votação no segundo semestre uma profunda mudança em seu estatuto. O novo texto, elaborado desde 2013 por uma comissão formada por 23 conselheiros, será submetido primeiro à aprovação do Conselho Deliberativo e depois aos sócios do clube. Ainda não há data marcada, mas a expectativa é de que o processo seja concluído até agosto.
Entre as propostas, estão o aumento do mandato de presidente de dois para três anos e a diminuição no número de vice-presidentes de quatro para dois. Há também a diminuição no número limite de conselheiros vitalícios, de 148 para 100, e a redução das diretorias estatutárias para oito – hoje são 26.
No início, havia a ideia de dar poder de voto aos sócios-torcedores nas eleições presidenciais. Essa proposta, porém, não avançou.

Se aprovado, o novo estatuto terá um artigo que dá ao presidente a possibilidade de propor ao Conselho a criação de novos cargos remunerados para tornar a administração do clube mais profissional.

Paulo Nobre dividiu o Conselho em vários grupos e promoveu reuniões setoriais para apresentar o novo estatuto. O último encontro foi realizado na terça-feira.
paulonobre-rib-3

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare