Eu cansei de ouvir ontem e anteontem jornalistas debatendo em mesas redondas por que a CBF insiste em marcar amistosos contra adversarios inexpressivos.
Esse jogo com o Peru – num campo esquisito, com marcação de futebol americano  – teoricamente serviu para Tite testar algumas figurinhas novas. Porém, a CBF aproveita essas chamadas ‘Datas Fifa’ para encher o cofre de dinheiro.
Eu fiquei acordado e tentei observar as figurinhas novas do álbum de Tite. Não gosto de Militão; de Neres; de Paquetá; de Richarlisson; tampouco de Allan, volante apenas esforcado do Napoli da Itália. São atletas que não acrescentam quase nada.
O Brasil, que fez um jogo meia-boca contra a Colombia, hoje , contra o Peru, mais uma atuação desencontrada que culminou com uma inesperada derrota.
Neymar ficou no banco, entrou aos 15m do 2º tempo, e deu uma maior dinâmica ao ataque. Mas evitou confrontos e nitidamente  se poupou.
Vinicius Jr fez sua estreia na seleção. Pareceu meio tímido e assustado.
Mas nada disso é importante para a CBF. O que importa é o dinheiro que entra no caixa. E não é pouco dinheiro, não. A Globo comprou por mais de R$ 400 milhões os direitos de transmissão dos jogos da selecão – exceto os da Copa do Mundo, que são negociados diretamente pela Fifa. Alem disso,  em cada amistoso, a Pitch, empresa que organiza os jogos,  embolsa entre sete e 10 milhões de reais, dos quais cerca de 3 milhões caem na CC da CBF.
Então, esqueça, meu caro amigo, os testes de Tite. O que vale mesmo é a grana que a insaciável CBF arrecada nessa brincadeirinha sem importância.

3 Comentarios

  1. Melhor acompanhar nosso clube de coração do que a seleção. Tá osso com toda essa vergonha que se chama CBF.

  2. Triste resultado. Mas, quem liga? Não diz nada sobre nada. Os jogadores só foram cumprir tabela mesmo.

  3. Eu bem que a avisei, rsrs! 3ª derrota de Tite, e já tem nego pedindo sua cabeça…

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare