No jorna Estado de Minas- O homem contratado pelo ex-gestor de futebol Zezé Perrella para prestar um serviço religioso ao Cruzeiro no fim de 2019 negou atuar como pai de santo. Em entrevista ao programa 98 Esportes, da Rádio 98, na manhã desta segunda-feira, o capixaba Reginaldo Muller Pádua, morador de Guarapari-ES, afirmou que tem sido alvo de gozações devido às notícias veiculadas em vários portais sobre a suposta atividade como babalorixá.

“Eu não tenho nada contra quem é umbandista, quem é do candomblé. Pelo contrário, tenho admiração e respeito por qualquer crença e doutrina. Mas simplesmente eu não sou, não sei de onde surgiu isso, isso tem me prejudicado. Tenho família, meus filhos, tenho amigos. Não vou falar que é uma discriminação, porque o fato de uma pessoa ser espírita é a crença dele. Temos que respeitar todas as doutrinas e crenças. Mas isso está se tornando alvo de gozações. Agora há pouco passou um amigo perto de mim e falou: ‘opaê’. Me zoando. Isso está me causando problema. Minha filha, que mora em São Paulo, me ligou: ‘pai, o que é isso? O senhor nunca foi bandido, o senhor agora é?’. Eu falei: ‘minha filha, isso foi invenção de alguém, uma calúnia’. Estou com um advogado que vai resolver esse problema pra mim. A fonte deles é mentirosa. Tenho admiração, já fui a centros espíritas como visitante, mas participar de umbanda, de candomblé, nunca participei”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare