Quando mais de 50 mil torcedores foram no começo da semana ao Maracanã, não era apenas para ver um treino livre. Era exatamente o contrário. Era para que os atletas vissem a torcida, a paixão que essa ‘nação’ sente pelo rubro-negro, já que o jogo da quarta-feira contra o Santa Fé seria de portões fechados.
Os jogadores não entenderam o espírito da coisa. Deixaram escapar uma vitória fácil, diante de um adversário débil, e receberam o troco imediatamente: os muros da Gávea amanheceram pichados, pedindo a cabeça de Diego, Arão, dentre outros jogadores, além do presidente Bandeira de Melo.
Alguns jogadores do Flamengo vão precisar nascer de novo para entender o que é vestir aquela camisa rubro-negra.
Arte do Esporte Interativo no Instagram
Arte do Esporte Interativo no Instagram

18 Comentarios

  1. Esse clube não para de querer ser Corinthians. Vergonha alheia. E ainda precisam mentir porque não compareceram nem 30 mil, nesse treino aí. A não ser que o Maracanã tenha capacidade pra 200 mil pessoas…patético a imprensa querendo encher a bola deles e evitando, na transmissão, mostrar o anel superior,entregue às moscas, he, he, he…e só focando o núcleo da torcida, sem abrir a imagem, rsrsrs…

  2. Nossa, mas quando esse timeco do Flamengo vai tirar essa inhaca da Libertadores, hein? Só paga mico. Parece uma sina.

  3. Eu pensei em falar desses outros treinos abertos, só que o assunto ficou tão repetitivo e chato que prefiri ficar quieto, e encerrar a “discussão” naquele momento.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare