A temporada de futebol 2019 já começou para o Departamento Comercial da Globo. Na semana passada – informa o jornal “Meio & Mensagem” – a emissora convidou os patrocinadores da temporada atual para apresentar ao mercado o plano do próximo ano, envolvendo Brasileirão, Estaduais, Copa do Brasil, libertadores e amistosos da seleção.
Seis cotas estão à disposição dos patrocinadores, cada uma ao custo de R$ 310 milhões. Ambev, GM, Hypermarcas, Itaú, Unilever e Vivo têm até o dia 17 de setembro para manifestar interesse pela renovação.
Repetindo: cada cota custa R$ 310 milhões, ou seja, 10 vezes maior que o patrocínio anual da Caixa com o Flamengo, dono da maior torcida do Brasil, só para citar um exemplo.
Já o Corinthians, que nem tem patrocinador máster, até hoje nunca vendeu o naming right do Itaquerão. Dias atrás o diretor de marketing Luis Paulo Rosenberg disse que havia seis empresas interessadas, mas essa conversa fiada já cansou. 
Por esses mesmos R$ 310 milhões, já teria vendido o nome do seu estádio, sem dúvida nenhuma. Mas, no mínimo, falta competência comercial aos nossos cartolas.
Enquanto a Globo vai faturar quase R$ 2 bi com o seu futebol em 2019, podemos dizer que os grandes clubes vivem praticamente de “migalhas”.

1 Comentário

  1. O dinheiro da Globo aos clubes, embora represente só uma pequena fração do que a publicidade rende à Emissora, ainda é a receita mais significativa para os clubes. Só que é muito mal administrado, pra não falar dos desvios, que fazem com que nem todo o dinheiro seja destinado ao clube…

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare