Captura de Tela 2018-03-24 às 06.13.31

1 – O que houve com a nossa seleção? 
Stanislav Cherchesov, – O rival era mais esperto, mais esperto e melhor.
2 – A equipe cometeu muitos erros na defesa. Foram mais erros individuais ou sistêmicos?
Stanislav Cherchesov, – Há uma diferença quando nós mesmos pecamos e quando o adversário nos fez cometer erros.
3 – O que aconteceu nesses 13 minutos, quando a equipe sofreu três gols?
Stanislav Cherchesov, – Nós relaxamos por 13 minutos, e quando o adversário é desse nível do Brasil, isso pode ser fatal.
4 – O que você acha do Brasil?
Stanislav Cherchesov, – Eu não me lembro quando eles perderam pela última vez. Houve um desejo de vencer, mas o adversário foi mais forte.
5 – O Brasil é favorito na Copa?
Stanislav Cherchesov, – Se você comparar o Brasil com Argentina, Bélgica e Espanha, o nível de mais ou menos é o mesmo, embora com sistema do jogo diferentes.
6 – O que você gostou no jogo da seleção?
Stanislav Cherchesov, – Momentos separados, jogadores, episódios. Não houve integridade. Eu não pude fazer muito. Até certo ponto, o jogo foi semelhante ao da Argentina.
7 – O que vocês conversaram no vestiário?
Stanislav Cherchesov, – Eu não vou te contar tudo. Há problemas. É difícil mudar o nível do nosso jogo de uma hora pra outra. O Brasil mostrou que ainda não estamos prontos.

4 Comentarios

  1. A Rússia é referência em vários esportes, mas totalmente tombada o futebol, tal qual os EUA. Kkkk

    • E a China, Austrália, Índia. Futebol só se joga na Europa ocidental e na América do Sul (um pouco na África e na América Central e Caribe)…

      • Eu acho que esses citados estão tão desacostumados com futebol que mesmo com grande investimento vai ser difícil eles conseguiram se igualar aos outros países referência. Chineses investem pesado, mas eles não gostam muito de esportes coletivos. Vide as modalidades que eles costumam se destacar nas Olimpíadas. Treinar apenas um atleta é bem mais fácil que um grupo. Daí serem tão bons em saltos ornamentais, ginástica e tênis de mesa. A Índia num é destaque em nenhum esporte, até onde eu sei. Mesmo sendo super populoso, parece que não dão muito valor a esportes, talvez pela cultura. Vi uma entrevista de Zico dizendo que era muito difícil trabalhar lá pois eles não têm qualquer estrutura, e se quisessem levar o futebol à sério teriam que mudar muita coisa como a alimentação, por exemplo, que não era ideal para um atleta, por ser muito condimentada e gordurosa. Os Estados Unidos já se destacam em muitos esportes e as paixões nacionais, futebol americano e basquete, parecem dominar os corações americanos, não dando espaço para outro esporte tão tradicional como o futebol.

        • A característica comum da Europa e da América do Sul é que o futebol, nessas regiões, já é mais do que centenário. É um esporte que depende, fundamentalmente, da paixão clubística, que demanda longa maturação, para se consolidar. Nos EUA, como há outros esportes de massa antigos (futebol americano, basquete e basebol), eles já caíram na preferência do público e já têm suas bases torcedoras definidas. É difícil, para o futebol, arrebatar esses corações. Curioso é que, entre as mulheres, é popular, para a prática, mas desconheço que a Liga feminina também o seja. Acho que o único caso em que o futebol avançou, num país retardatário, nesse processo de sua implantação e transformação em esporte de massa, foi o Japão – não sei dizer o porquê.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare