No Blog de Marcos Paulo Lima (Correio Braziliense) – O Palmeiras, time mais prejudicado pelo apito no Campeonato Brasileiro do ano passado, votou a favor da Arbitragem de Vídeo no Conselho Técnico de segunda-feira na CBF. Em contrapartida, os mais beneficiados — Corinthians e Cruzeiro — vetaram o uso da tecnologia na Série A 2018. A fonte do levantamento feito pelo blog é a própria CBF. Tem como base o Relatório de Análise de Desempenho de Arbitragem (Radar) elaborado pela entidade máxima do futebol brasileiro ao longo da Série A de 2017.
A CBF disponibiliza, a cada rodada do Campeonato Brasileiro, uma análise das decisões tomadas pelos árbitros em jogadas polêmicas e disponibiliza em seu site oficial. No ranking da Série A de 2017, o Palmeiras lidera a lista das equipes mais prejudicadas pelo apito, seguido por Atlético-Paranaense e pelo Coritiba — rebaixado para a segunda divisão. Vice-líder no ranking dos prejudicados, o Furacão foi contra o VAR.
Mais prejudicado do Brasileirão de 2017, o Palmeiras teve cinco pênaltis não marcados a seu favor contra Grêmio, Cruzeiro, Vitória (2) e Fluminense, e um gol em impedimento validado para o Botafogo. Coincidência ou não, o alviverde votou a favor do Árbitro de Vídeo no Brasileirão de 2017. Flamengo, Botafogo, Bahia, Chapecoense, Grêmio e Internacional acompanharam o clube paulista na votação do Conselho Técnico.
Segundo o Radar da CBF, o campeão brasileiro Corinthians e o Cruzeiro foram os mais beneficiados por equívocos do apito na Série A do ano passado. Pelo menos cinco lances favoreceram cada um deles. Na sequência aparece o Grêmio. Dos três, Corinthians e Cruzeiro votaram contra o uso da tecnologia no Campeonato Brasileiro.
Além de Corinthians e Cruzeiro, votaram contra o Árbitro de Vídeo os seguintes clubes: Santos, América-MG, Atlético-MG, Atlético-PR, Paraná, Vasco, Fluminense, Sport, Vitória e Ceará.  
Captura de Tela 2018-02-07 às 06.56.52
CAMPEONATO BRASILEIRO 2017
 
Times mais beneficiados pelos árbitros segundo a CBF*
5 vezes: Corinthians e Cruzeiro
4 vezes: Grêmio
3 vezes: Palmeiras, Vitória, Chapecoense, Coritiba e Fluminense
2 vezes: Santos, Atlético-MG, Botafogo, Sport e Vasco
1 vez: Avaí, Ponte Preta, Atlético-GO, Atlético-PR, São Paulo, Bahia e Flamengo
 
Times mais prejudicados pelos árbitros segundo a CBF*
6 vezes: Palmeiras
5 vezes: Atlético-PR e Coritiba
4 vezes: Botafogo, Cruzeiro e Vitória
3 vezes: Chapecoense e Corinthians
2 vezes: São Paulo, Atlético-GO, Grêmio, Avaí e Atlético-MG
1 vez: Bahia, Vasco e Sport
 
Fonte: Relatório de Análise de Desempenho de Arbitragem da CBF (Radar)

24 Comentarios

  1. Eu discordo dessa analise, se 5 lances foram a favor do Corinthians, com certeza não foram lances cruciais.Já cobtra o Corinthians tenho maracado em uma planilha e foi muito mais prejudicado em gols e em empedimentos que seriam possíveis gols.A mesma marcação minha tambem foi publicado no Site Noticias do Corinthians-Meu Timão. Segue alguns contra o Corinthians, primeiro turno gol do São Paulo impedido,Impedimento marcado erroneamente contra o Jô, Contra o Cruzeiro o Jô estava na Marca do Penalt e o Bandeirinha deu impedimento, jogada parada,Gol Contra o Coritiba aos 45 minutos do segundo tempo anulado por impedimento , erro do bandeirinha,Contra o Santos o Romero estava na meia Lua e o bandeirinha deu impedimento, errou, Contra o Bahia expulsão absurdamente injusta do Gabriel que nem falta fez, segundo amarelo, Falta fora da área, juiz deu penalt que o Cassio defendeu,Jogo do Corinthians x Avai, penalt escandaloso no Jô, juiz não marcou.Fluminense x Corinthians o Zagueiro puxou a camisa do Jô o Juiz não marcou e nem o auxiliar de fundo marcou.Contra o Palmeiras expulsão errada do Gabriel, Gol mal anulado contra o Flamingo.Eu como bom Corinthiano gostaria de ver o arbitro de vídeo, acredito que o Corinthians seria mais beneficiado e seria mais justo.

    • O 5ma11 foi beneficiado contra o timeco do Morumbi e contra a Porcada, jogos importantes, portanto. Nem venha dizer que não houve ajuda em lances cruciais. Tem gente que tem memória seletiva e só vê o que lhe convém.

    • Exato, Adílio, VAR só nos beneficiaria! Mas não por meio Campeonato e à custa dos clubes. Vamos ver ano que vem se implantam…

      • E prejudicaria a Porcada, uma vez que ela é constantemente acusada de ser beneficiada pela arbitragem via Crefisa. Mas inexplicavelmente ela votou a favor do VAR.

        • Constantemente acusada, não. E, aliás, a grande imprensa não faz acusação nenhuma ao Crefisão, antes, é tributária deles. Quem faz somos nós, torcedores (especialmente do Corinthians). E as desconfianças vêm da C do B 2015 (que inclusive prejudicaram seu time) e do Brasileirão 2016, não mais que isso. Ano passado, não houve benefícios e eu mesmo estranhei isso, caso sua prodigiosa memória não tenha registrado…

          • Aparentemente essas desconfianças existem desde que a parceria foi firmada e são levantadas em todos os campeonatos, só que é meio inútil falar delas quando o time não ganha o campeonato, né? E você reclamar apenas dos campeonatos que a Porcada ganhou, é a prova disso, ou seja, quando o time ganha, foi a Crefisa, quando time perde, foi porque a Crefisa não ajudou. E quando falei “constantemente acusada”, estava me referindo a vocês mesmo, torcedores, embora, é preciso dizer, Chico Lang falou com todas as letras sobre o esquema Crefisa, ele não é imprensa? Ou você só considera imprensa jornalista como ele quando o alvo é seu time? E outra coisa, essa discussão toda desviou o foco do meu questionamento, que é o seguinte: se a Porcada se ampara na atuação nos bastidores de sua patrocinadora para conseguir alguma coisa, ou no mínimo ela fica de retaguarda quando o time não dá conta sozinho, não era de se esperar que ela se posicionasse contra algo que tem como intuito dar mais transparência à arbitragem?

          • Chico Lang é um fanfarrão, não pode ser levado a sério! Quanto ao foco, é óbvio que o Porqueiras AGORA quer árbitro de vídeo, pois conta com o melhor elenco do Brasil (ou um dois dois considerados melhores, junto com o Meiguinho). Mas, em 2015 e 2016, não era assim. Era um começo de trabalho, e ainda com o Paulo Plebeu, que começou a investir pesado, sendo sucedido pelo Crefisão. Nada diferente do que aconteceu no início da parceria com a Parmaladra, em que eles vinham de um longo período perdedor e precisavam desesperadamente daquele Paulista de 1993, daí escolherem o Zé Aparecido (de triste memória) para apitar o jogo decisivo, “capisce”? Não obstante, acho que o VAR será útil pra nós, também, pois costumamos ser o time grande mais prejudicado por arbitragens, ao contrário do que vomita o senso comum, na mídia e entre os antis…

          • Fanfarrão ou não, ele fez a denúncia. Muitas das notícias, que 5ma11tianos costumam se incomodar, saem de jornalistas desse naipe. E então você acha que por ter o melhor elenco, a Porcada achou que não precisaria da Crefisa e por isso votou a favor do VAR? Esse comentário te compromete, hein? Se começarem a aparecer erros a favor da Porcada daqui pra frente, não fará muito sentido você afirmar que é interferência da patrocinadora.

          • Veja bem, se ocorrerem erros, eu os denunciarei, como sempre fiz! E fará sentido, sim, pois o fato é que não haverá árbitro de vídeo, independentemente de voto a favor ou contra, deste ou daquele. Quanto aos jornalistas, há os mais relevantes (não que sejam, necessariamente, os melhores, e, muito menos, os mais profissionais e honestos, intelectualmente), e os menos relevantes (ou completamente irrelevantes). Eu me incomodo com os mais “relevantes”, que repercutem mais e que tentam pagar de sérios. Esses, quase que invariavelmente (Mauro Beting, por exemplo, é, ou tem sido, uma notória exceção), são anticorinthianos…

  2. O mais bizarro nessa acusação é a parte onde ele tenta provar quais os times mais beneficiados pelo apito e para isso usa o campo amostral de apenas uma edição do Brasileirão. Hahaha. Que xarope esse estagiário, gente. Sabe nem criar uma polêmica direito.

  3. Teve vários lances que nem foi pro relatório da CBF, sobre erros da arbitragem. Esse jornalista que fez essa matéria deveria saber disso!

  4. O comentarista de arbitragem mais abalizado da blogosfera crava: Corinthians foi mais prejudicado que ajudado por arbitragens, ano passado. A avaliação da CBF é falha. Vamos aos prejuízos:

    1) Gol do Jô mal anulado contra os Coxinhas (2 pontos perdidos), em Curitiba;

    2) Gol impedido das meninas, feito pelo tal Gilberto, na Arena (ganhamos, zero prejuízo);

    3) Impedimento do Jô mal marcado contra as Marias, na Arena, quando ele saía na cara do goleiro, livre (é importante salientar que os mineiros tiveram um pênalti não assinalado a seu favor, nesse jogo, também, cometido pelo Pablo, posteriormente, mas, como ganhamos, não houve prejuízo na pontuação);

    4) Gol do Mito Guarani mal anulado contra o Prantos, na Arena (ganhamos, zero prejuízo);

    5) Gol ABSURDAMENTE anulado do Jô (algo que só pode significar má-fé, não há outra explicação), contra os mulambos, na Arena, por suposto impedimento (2 pontos perdidos);

    6) Pênalti não marcado no Jô, contra o Derrota-BA, na Arena (1 ponto perdido);

    7) Gol mal anulado, contra as Marias, no Mineirão, por impedimento do Balbo que não ocorreu (2 pontos perdidos);

    8) Pênalti contra o Flor, no Maraca, não assinalado (ganhamos, zero prejuízo);

    9) Dois pênaltis não assinalados pra nós contra o Vaxcu, na Arena, um primeiro no Jô, e o outro no 2º tempo, antes do gol de braço, em cima do Balbo (este só pôde ser visto nas redes sociais), mas não houve prejuízo para a soma dos 3 pontos, uma vez que ganhamos;

    10) Dois jogadores dos mulambos se agridem em campo, na frente do árbitro, no Ninho do Urubu, e um deles mostra, após, o dedo do meio para o outro, e não são expulsos (o Campeonato já estava decidido, e o prejuízo é difícil de calcular, para a pontuação, visto que, quando houve a briga, já perdíamos de 2 x 0, é é legítimo supor, portanto, que, pelo menos, empataríamos a partida, um ponto perdido).

    Ou seja, 8 pontos surrupiados pelos homens do apito, no final.

    E 11 erros contra nós, bem mais do que estipulou a dona CBF.

  5. Vamos aos benefícios:

    1) Pênalti mal marcado contra o Bostinha, na Arena Corinthians (Arana estava fora da área, quando sofreu a falta), mas que não foi convertido pelo Jô (zero benefício, em pontuação);

    2) Gol impedido do Mito Guarani, contra o Porqueiras, na Arena (benefício de 2 pontos);

    3) Pênalti na jogador das Marias, na Arena (fomos prejudicados antes, pela marcação errônea de um impedimento), zero benefício.

    Total de 3 erros a nosso favor, 2 pontos de benefício.

    Saldo final: 6 pontos de prejuízo, 8 erros de arbitragem de prejuízo.

    Nota: Não assisti aos jogos contra a Macaquinha pangaré, na Arena, e contra o Porqueiras, no Arana’s Parque.

    • Não houve prejuízo no jogo contra o Vasco porque vocês ganharam, mas com um gol irregular, né? Ele deveria ter sido citado nos benefícios, aliás.
      Você acha que um pênalti não marcado compensa um impedimento mal assinalado?

      • Caso não tenha atentado para as minhas judiciosas palavras, minha filha, eu citei DOIS pênaltis, DOIS…! E, atenção, ambos antes do gol de braço do Jô! Ora, em dois pênaltis é provável que fizéssemos ao menos um gol, não acha? Ou eu estou louco? O gol de braço veio fazer justiça por linhas tortas…

        • Não que eu preferisse ganhar com gol de braço, mas antes uma justiça por linhas tortas que uma injustiça por linhas retas, não acha? E, atenção de novo, é muito estranho que o pênalti no Balbo não tenha sido mostrado na grande imprensa! Eu mesmo, se não frequentasse, à época, o Meu Timão, não teria visto o lance…uma das omissões mais lamentáveis da imprensa, nos últimos tempos…mas…passou batido…

          • Bem, então:
            1. Pelo visto o senhor Paulo admite que o gol de Jô foi irregular, na última discussão que tivemos, você insistia na inocência do rapaz e se colocava na defesa dos árbitros. Logo, não considerava esse lance um erro;
            2. Se você tem consciência que foi um erro, deveria ter posto nos benefícios;
            3. Admitindo como verdade que houve esses dois pênaltis a favor do 5ma11, o prejuízo causado foi hipotético uma vez que num há garantia alguma que eles seriam convertidos. Embora não minimize o erro do árbitro, é diferente de um erro relativo a um gol consumado. Ou seja, um pênalti não marcado tem peso diferente de um gol irregular.
            4. É um complemento do ponto 3, o benefício do gol de braço de Jô foi real, pois vocês ganharam 3 pontos por um lance irregular. Você entende a diferença entre um prejuízo hipotético (os tais dois pênaltis), e um benefício real (o gol de Jô) que teve efeitos práticos na pontuação? Você assumiu o prejuízo dos pênaltis não marcados como favas contadas, que não são, mas considerou que não houve prejuízo prático, já que vocês venceram o jogo. Só que o que garantiu essa vitória foi um lance irregular, sacramentado, o gol de Jô, que teve efeito concreto na pontuação. Ou seja, eles não se compensam. Mesmo você considerando que ficaria 2×1, já que foram dois pênaltis contra um gol irregular.
            5. Você parece acreditar na lei da compensação. Fomos beneficiados, mas prejudicados primeiramente. Eu até compactuo com essa opinião, por isso não costumo reclamar quando meu time é prejudicado, se ele também foi beneficiado, nem muito menos quando ele é prejudicado, mas vence no final das contas. O problema é que você reclama sempre. Rs.

          • 1) Pelo visto a vossa prodigiosa memória já não anda tão boa assim, não é? Onde eu disse que o gol do Jô não foi de braço (irregular)? O que afirmei é que o árbitro estava com a visão encoberta pelos próprios atletas, no lance, e o auxiliar de linha tinha a trave para dificultar sua visão;

            2) Foi um lapso, quando vi, já tinha enviado o comentário. Mas não muda o raciocínio, pois eu iria colocá-lo nos erros de arbitragem a nosso favor, não nos benefícios, cuja noção prende-se mais ao resultado final da partida, na minha concepção;

            3) Devemos trabalhar com estatísticas, e elas dizem que a maioria dos pênaltis são convertidos. Ora, se foram dois, é mais do que previsível que um, pelo menos, entrasse (até porque não podemos saber se, marcado o 1º, e convertido, ou não, haveria o 2º e até o lance de braço, pois, HIPOTETICAMENTE, um lance como esse pode mudar os rumos de uma partida, e, portanto, se não fizermos um exercício hipotético de raciocínio, toda nossa discussão perde o sentido);

            4) Vide resposta 2;

            5) Há erros e erros, benefícios e benefícios. É um exercício de subjetividade, de certa forma, a análise desses erros (e de sua importância, dentro de uma partida), envolvendo diversos aspectos cognitivos do analista, isoladamente ou em conjunto (daí a gradação de dificuldade na análise), tais como conhecimento de arbitragem (regras), capacidade visual, experiência em observar futebol, psicologia analítica, e, até, um pouco de leis da física, para certos lances. O fato de reclamar é por que sou torcedor, e não gosto de ver meu time prejudicado (ainda mais sob acusação de favorecimento usual, pela mídia e pelos antis, que, a meu ver, é fundamentalmente falsa, e busco demonstrar isso o tempo todo, com argumentos)…

          • Da forma que você defendeu Jô e a arbitragem, tive a impressão que você não considerou aquilo um erro, pelo menos não tão grave, e acharia, até, normal se tivesse passado batido. Você isentou o árbitro, pela visão encoberta, e Jô, ao dizer que ele pôde não ter sentido a bola bater no braço, logo, não fora algo intencional, e sim “bola no braço” ao invés de “braço na bola”, o que não é considerado infração. Quanto ao resto, você adotou um critério para analisar os erros que envolveram o seu time no campeonato e este lhe deu um placar. Eu fiz algumas ponderações, como não dar tanto peso ao que considero prejuízos/ benefícios hipotéticos, e se fosse destrinchar todos esses lances que você postou, possivelmente o placar seria diferente. Mas não necessariamente por eu querer criticar o seu time ou você defendê-lo, apenas, por vermos o futebol de maneira diferente. E quando falei que você deveria ser mais relax, foi neste sentido: você considera psicologia analítica e física para analisar os lances, rsrsrs. Tá no seu direito, mas eu prefiro ver o futebol mais como entretenimento, ao invés de ir tão a fundo. Talvez por isso entremos tanto em “conflito”.

          • Para um corinthiano autêntico, futebol é muito mais do que entretenimento, é parte da própria vida. Eu nem me entretenho com futebol, pelo aspecto de espetáculo. Eu quero ver o Corinthians ganhar, mas sempre de forma leal e justa (justiça, aqui, entendida como resultado isento de interferências externas, inclusive arbitragem, e não como “time melhor” ou “time pior”, em campo). Não se agaste quanto a eventuais “conflitos”, pois eu não me furto nunca à discussão sadia! Acho você até uma anti diferenciada, ou, antes, dotada de um conhecimento diferenciado, inusual, num anti. Acho até que contribuí bastante para isso, rs (o que não vejo como motivo particular de orgulho ou jactância). Veja, você foi capaz de reconhecer o oportunismo da matéria do tal “estagiário”, que nem sei quem é! Não é pouca coisa, para sua idade e gênero (não estou sendo machista)…

          • Sim, contribuiu muito, meu sendo crítico está bem apurado, e me permite confrontar tanto a imprensa quanto certos torcedores. Mas depois de tantos anos de convívio, quero acreditar que você também aprendeu algo comigo, do contrário, foi apenas uma “doutrinação” da sua parte. Rs.

          • Quando eu falo em “doutrinar os antis”, não é um ato apologético, é apenas um contraponto necessário que eles devem (se assim estiverem convencidos e o desejarem, obviamente) considerar. Mas, confesso, a maioria continua prisioneira do clubismo, até pelo pouca capacidade analítica. Aí, são vítimas fáceis da imprensa oportunista (comercial) e/ou clubista. Você tem muitos méritos, seja na análise geral do futebol (em seu múltiplos aspectos: jogos, direção, política), seja na análise geral dos fatos da vida. Confesso que, em sua idade, não tinha essa capacidade…

  6. Kkkkk brincadeira falar q o Corinthians foi mais beneficiado q o Flamengo

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare