Eu sempre assisto a Copa América pelo SBT. Gosto de Tão José, um narrador muito seguro e vibrante; e adoro o Mauro Beting, que é um dos analistas de futebol mais sensatos da atualidade. Mas acho que estávamos vendo um espetáculo totalmente diferente nesta semifinal. Achei o primeiro tempo horroroso, mas, talvez por dever de ofício, Téo e Mauro precisassem mesmo elogiar, a fim de não perder audiência.

Talvez devêssemos dar um desconto no gramado sofrível do Engenhão, mas o fato é que assistimos a um espetáculo lamentável.

Ganhamos porque o Peru é uma das nossas principais vítimas na América do Sul. Neymar, que fez uma bela jogada no gol de Paquetá, precisou driblar dois beques e meia dúzia de buracos, antes de dar a assistência.

Pra falar a verdade, nem gostei da atuação de Neymar, que me pareceu meio displicente. No time brasileiro, além da seguríssima dupla de zagueiros, o melhor foi Casemiro, seguido por Paquetá.

Os laterais mostraram-se bem tímidos. E Tite, definitivamente, não quer conversa com Gabigol. Seria uma boa oportunidade de colocá-lo pra jogar, no lugar de Gabriel Jesus.

Enfim, enquanto todos torcem por uma final com a Argentina, no sábado, acho que corremos o risco de sofrer muito contra um adversário que tem Messi com a camisa 10.

Vai que…

Repercussão na mídia chilena

1 Comentário

  1. Concordo em linhas gerais, Marcondes. A Argentina deve passar e será osso enfrentá-la. Mas tem que encarar! Se não derrotá-la, não merece o título…

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare