ca124ff6ed0449ac88e9aa9c268d5794
Reportagem do jornal “El Colombiano”, de Bogotá, mostra qual é o estado de espírito da Colômbia para o jogo de amanhã, conta o Brasil. E, por incrível que pareça, a maior preocupação do nosso próximo adversário nas Eliminatórias não é Neymar, nem Gabriel Jesus. É a violência da seleção brasileira.
“La Tricolor necesita abstraerse del ambiente”, sugere a reportagem, e arremata:
“Parece que a história entre Colômbia e Brasil ficou marcada depois do que aconteceu na Copa-14, num jogo com muitas falhas na arbitragem. Naquela ocasião, os brasileiros cometeram 31 faltas, contra 23 dos colombianos. Em 5 de setembro do mesmo ano, em jogo amistoso, foram 19 faltas do Brasil e 13 da Colômbia. Já na Copa América do Chile foram 20×19 faltas. No último choque, nos Jogos Olímpicos, os colombianos fizeram mais faltas (23×18)”.
Em resumo, o que o jornal quis dizer foi que o Brasil tem um time violento que tenta parar a Colômbia só na base da pancadaria: “O ideal é esquecer a violência e a provocação para dedicar-se exclusivamente ao jogo de futebol”, conclui.
Um detalhe interessante: o jornal não faz menção à entrada criminosa do lateral Zuñiga que tirou Neymar da Copa do Mundo e por muito pouco não o inutilizou para o futebol.
 ap875755036064_1_0

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare