Sete jogos sem vencer!
Você, torcedor do Corinthians, acha que o time de Fábio Carille é muito retrancado e que deveria sair mais para o ataque?
Provavelmente este é o pensamento de dez entre dez corintianos, mas, a grande verdade é que o “Estilo Carille” – conservador, preocupado com a retaguarda – deveria ser adotado pela diretoria do clube, que tem, segundo o site Globoesporte.com, uma dívida de R$ 170 milhões nesta temporada.
A dívida do Corinthians saltou para R$ 691 milhões. O Corinthians estima que ela pode terminar o ano acima de R$ 700 milhões. O presidente Andrés Sanchez não quis falar sobre o assunto. A reportagem também tentou contato com Matias Romano Ávila, diretor financeiro do Timão, que se limitou a dizer:
– Não posso comentar o que não foi publicado.
Internamente, o clima é de preocupação, embora a expectativa seja de terminar a temporada com um déficit menor. As principais justificativas apresentadas para as contas no vermelho são:
Algumas das principais receitas, como as cotas de TV, são pagas no fim do ano;
O clube fez investimentos no começo da temporada para contratar jogadores;
O Timão não arrecadou nem metade dos R$ 50 milhões previstos no orçamento com vendas de atletas;
As receitas de bilheteria seguem sendo destinadas ao pagamento do financiamento da Arena;
Neste cenário, a diretoria vê como necessária a venda de jogadores na próxima janela de transferências. A avaliação é de que o ideal seria fechar os negócios pelo menos até dezembro, para atenuar o resultado negativo deste exercício.
Na reunião da última segunda-feira, Andrés Sanchez afirmou que o clube recebeu propostas para negociar Mateus Vital e Gustagol, mas decidiu recusá-las por entender que elas não eram interessantes na época.
O orçamento do Corinthians para 2019 previa superávit de R$ 650 mil. O CORI discutiu a revisão do documento, mas isso não ocorreu por questões burocráticas, como a falta de pareceres do Conselho Fiscal.

5 Comentarios

  1. R$ 691 milhões em dívidas? Vixe! Superaram o Botafogo!

    • Dívidas para você entrar é fácil, agora para pagar, bastante difícil.
      O Flamengo passou anos penando, brigando para não ser rebaixado por causa das dívidas. E só se recuperou financeiramente porque a corja que sugava o Clube foi expulsa, e entrou um grupo de flamenguistas profissionais competentes, qualificados e honestos na diretoria que conseguiram resgatar a credibilidade do Clube.
      Na minha visão, a imagem do Corinthians está muito arranhada na sociedade por causa desse estádio e da ligação com os antigos governos. Reputação, quando se perde, é difícil recuperar…
      Felizmente, o Fla não chegou a esse ponto.

  2. Infelizmente os ralos pelos quais o dinheiro do Clube escorre se ampliaram muito sob esse grupo Renovação & Transparência, e vão desde vendas mal feitas e compras superfaturadas de boleiros, cessão de direitos suspeita (caso da OMNI), passando por má negociação com a Odebrecht e a Prefeitura de São Paulo, acerca da construção da Arena, negociatas com “empresários” de jogadores, implicando desde compra e venda acima citadas, como colocação de jogadores no Clube com supersalários ou empréstimos deles a 3ºs com o Corinthians pagando salários ou parte substancial deles, etc, etc, etc…um rombo, por baixo, de centenas de milhões de reais, nos últimos 12 anos…

  3. Tá na hora desse grupo, “renovação e transparência” que entrou no clube a mais de 10 anos sair do poder, curioso que de transparência não tem nada. Ganhamos muitos títulos, é verdade, o sonho do estádio acabou virando um pesadelo, temo pelo pior. Fomos felizes também na era Dualib, com muitas conquistas, e depois deu no que deu.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare