No blog de Daniel Brito (UOL Esportes) – Ante a possibilidade de ser o presidente da República em agosto, mês dos Jogos Olímpicos do Rio-2016, Michel Temer já conta com assessores em reuniões estratégicas com Comitê Organizador, prefeitura e governo estadual. Aconteceu, por exemplo, no mês passado, durante encontro para discutir logística de transporte de Chefes de Estado.

A saia-justa se deu pelo fato de sentarem-se à mesma mesa assessores da presidente Dilma Rousseff e também do vice, Michel Temer. Ambos os grupos falando na condição de Chefe de Estado.

Acabou criando um clima estranho na sala de reunião, porque ninguém ali podia admitir em público a queda de um ou a ascensão de outro, embora seja público o clima de tensão e instabilidade política que os cerca. Até então, apenas os auxiliares de Dilma participavam deste tipo de encontro na Rio-16, mas como ela está na iminência de ser suspensa do cargo por até 180 dias pelo Senado, Temer passou a enviar emissários ao Rio para dar as diretrizes de seu governo.

O mais curioso é que na cerimônia da chegada da chama olimpica ao Brasil, na terça-feira, 3, no Palácio do Planalto, em Brasília, nenhum assessor do vice-presidente estava presente e o nome de Michel Temer nem sequer foi citado pelos que foram ao púlpito.

A previsão é de que mais de 80 mandatários estarão no Rio de Janeiro em 5 de agosto, dia da cerimônia de abertura dos Jogos. Cogita-se a ideia de reunir a todos no Palácio das Laranjeiras, na zona sul do Rio, e dali partir em comboio até o Maracanã, palco da festa inaugural. A dúvida é saber quem será o Chefe do Estado brasileiro que receberá os estrangeiros.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare