A culpa é do Neymar. É assim que Josep Maria Bartomeu e seus assessores justificam os inúmeros problemas conhecidos pelo clube catalão, segundo informações do site FootMercato. Concretamente, para o agora ex-presidente do Barça, o projeto desportivo do clube repousava, em grande parte, nas costas do brasileiro. Sua inesperada partida para Paris marcou uma virada na história recente do clube da La Liga.
Após sua transferência para o PSG por 220 milhões de euros, tudo se despedaçou. Os jogadores recrutados para o substituir falharam todos, com 400 milhões de euros gastos em jogadores que até agora o decepcionaram, como Dembélé, Griezmann e Coutinho, ainda que este pareça renascer das cinzas desde o início da temporada. As repetidas derrotas europeias do clube também se devem, pelo menos indiretamente, à saída do antigo camisa 11 para os líderes.
Financeiramente, o clube também perdeu muito, já que o craque do Canarinha era um trunfo mais do que poderoso do ponto de vista mercadológico. Em termos de imagem, o clube também sofreu, e ainda mais quando não conseguiu repatriá-lo nos anos seguintes. Em 2019 em particular, quando parecia existir uma janela de tiro para o brasileiro encontrar a Catalunha.
A quase saída de Messi e a insatisfação de boa parte do vestiário  com a gestão também é consequência da saída de Neymar e das muitas falhas em trazê-lo de volta. Para resumir, o dia 3 de agosto de 2017 é um dia maldito para Josep Maria Bartomeu e companhia, e levou o clube, e o presidente, à morte.

2 Comentarios

  1. Esse é o mal da humanidade, colocar a culpa nos outros.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare