Difícil, muito entender os critérios do Governo para decidir sobre (e como) a aplicação do dinheiro público no patrocínio do esporte.
o Banco do Brasil, por exemplo, está discutindo a renovação do contrato de Felipe Nars – um piloto quase iniciante, que nunca ganhou nada – com valores que atingem R$ 50 milhões por temporada, segundo informa o site O Antagonista. Nesta temporada, Nars ainda nem conseguiu pontuar.
Para que você tenha uma idéia, isso representa quase a soma dos patrocínios da Caixa com o Corinthians e o Flamengo (total: R$ 55 milhões), os dois times mais populares do país.
Como que pode isso?
unnamed-4

2 Comentarios

  1. Seria melhor patrocinar o Ibis, to falando sério

  2. Impressionante como a F1 movimenta dinheiro. E olhe que está longe de ser um esporte popular por aqui.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare