Discretamente, o presidente Jair Bolsonaro prometeu a dirigentes dos maiores clubes brasileiros que reeditará no próximo ano a MP do Mandante, como ficou conhecida a Medida Provisória que dava aos times da casa direitos exclusivos na transmissão de partidas. A informação é do site ‘O Bastidor”.

A MP caducou no mês passado, sem ser apreciada pelo Congresso. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, foi o principal responsável pela morte da MP. Maia é aliado da Globo, emissora mais prejudicada com o novo formato de direitos de transmissão.

Liderados pelo Flamengo, que detém a maior audiência do futebol no Brasil, a vasta maioria dos clubes das Séries A e B apoiam a MP. Argumentam que ganhariam mais dinheiro com a nova fórmula de venda de direitos dos jogos.

O presidente assegurou que editará novamente a MP assim que Rodrigo Maia deixar a Presidência da Câmara.

BOLSONARISMO RUBRO-NEGRO
O Conselho Deliberativo do Flamengo marcou para o próximo dia 30 a sessão de entrega de títulos honorários de sócios que causaram controvérsia na Gávea. A informação é de Leo Burlá, no ‘UOL De Primeira’.
O clube decidiu conceder a honraria ao deputado federal Hélio Fernando Barbosa Lopes (Hélio Negão, aliado de primeira hora do presidente Jair Bolsonaro), a André Ceciliano (presidente da Alerj), Mauro Barbosa Cid (ajudante de ordens de Bolsonaro), Célio Faria Jr. (chefe da assessoria especial de Bolsonaro), Jorge Oliveira Francisco (ministro da secretaria-geral de Bolsonaro), e a Walter Feldman (secretário-geral da CBF). O ex-zagueiro Mozer também foi homenageado. Com exceção do ex-jogador e do cartola, os outros indicados causaram muita contrariedade entre os conselheiros, que veem desrespeito ao estatuto, visto que eles não teriam serviços prestados ao esporte e ao Fla, condições obrigatórias para a concessão.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare