Foi, sem nenhuma dúvida, o melhor jogo da Copa América, até agora. Não gosto de usar a expressão “final antecipada” porque isso é um desrespeito aos outros semifinalistas. E, no futebol, o desrespeito costuma ser castigado.
Mas Brasil e Argentina justificaram toda a tradição de superclássico das Américas. Diria que é o maior clássico do futebol mundial.
E que jogaço esse de hoje. A Argentina fez, certamente, a sua melhor partida até agora. Mas o Brasil, também. Jogou até mais do que naquela goleada sobre o Peru, só que diante de um adversário mais forte, com um certo camisa 10 que atende pelo nome de Lionel Messi.
A vitória brasileira foi conquistada pelos pés de Gabriel Jesus, com um gol e uma assistência, mas o melhor em campo foi Daniel Alves. Que atuação soberba do nosso capitão. Destaque também para o goleiro Alisson, hoje considerado o melhor do mundo.
Enfim, estamos na final, e não resisto à tentação de fazer a pergunta que os germanos usam sempre para nos provocar:
“Argentina, decime qué se siente?”

4 Comentarios

  1. Um dos jogos mais estranhos do Brasil a que assisti. A Marrentina nos bloqueou, e, mesmo assim, conseguimos passar. Prova de uma maturidade que poucas vezes vi na selenike. E ainda criticam o Tite…

  2. O coletivo funcionou, apesar do sufoco que levamos antes de marcar o segundo gol. Concordo foi o melhor jogo dessa Copa América, tava até com cara de Copa do Mundo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare