A entrevista de Calleri quando soube que Edgardo Bauza seria o novo técnico da seleção da Argentina foi um unnamedmisto de puxasaquismo e trairagem. Ele puxou o saco do ex-chefe, fazendo lobby para, um dia, ser lembrado para a seleção do seu país. E foi traria com Pintado, o auxiliar-técnico que assumirá interinamente o lugar de Bauza:
“O Bauza é um excelente treinador, uma pessoa muito calma. Tenho certeza que dará muito certo na Argentina, pois precisamos desse perfil neste momento. Mas acho o Pintado muito ruim como técnico, não pode dirigir o São Paulo. Como auxiliar ele é muito bom”.
Poucas vezes se viu uma falta de respeito tão grande no futebol. “Muy amigo!”
Só pode ser algum problema pessoal.

1 Comentário

  1. Esse aí já não tinha se despedido do clube?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare