Deu no Estadão (Por Jamil Chade) – Diante de falhas registradas em eventos testes e da crise econômica, o Comitê Olímpico Internacional pressiona o Rio de Janeiro e apresenta aos organizadores das Olimpíadas uma nova lista de exigências e pedidos. O pacote reúne as demandas das diferentes federações esportivas, muitas delas irritadas com a situação dos locais das provas. Alguns dos pedidos o Rio já avisou que simplesmente não vai atender por falta de dinheiro.

Na última sexta-feira, em meio à festa da chegada da chama olímpica na ONU e no COI, o presidente da entidade mundial, Thomas Bach, se reuniu com o presidente do Comitê Rio-2016, Carlos Arthur Nuzman, para debater a crise. O alemão pediu que, de alguma forma, alguns dos pontos fossem atendidos e deixou claro que também vai agir para tentar encontrar soluções.

Há uma semana, conforme o Estado revelou com exclusividade, documentos das federações esportivas criticaram de forma dura o Rio, chegando até mesmo a acusar o organizadores de os terem tornado “vítimas” de decisões políticas. De abastecimento de energia até a estrutura de arquibancadas, as críticas apontaram que muitas das instalações ainda precisariam passar por ajustes.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare