Uma das primeiras decisões a serem tomadas pelos atuais dirigentes da CBF se for confirmado o afastamento definitivo de Rogério Caboclo da presidência da confederação é a troca de Tite do comando da seleção. A informação é de Guilherme Amado, do Metrópoles.

A pouco mais de um ano para a Copa, o nome preferido pelo grupo é Renato Gaúcho, o que seria um gesto em direção a Bolsonaro, de quem Tite é desafeto.
De sobra, dará mais poder de influência dos cartolas que substituirão Caboclo sobre o time.

1 Comentário

  1. Tomara. Nao gosto da personalidade de Renato, mas Tite já deu também.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare