Gilberto Barbosa, alcunhado de Giba, ficou conhecido do grande público por seu lamentável desempenho na Copa do Mundo de 2018, na Rússia. A informação é de Lauro Jardim, em O Globo.

Assessor do então (e novamente) presidente da CBF, Coronel Nunes, integrava a delegação da seleção, agrediu um torcedor num restaurante em São Petesburgo — e foi expulso de campo. Ou mais precisamente teve que voltar ao Brasil quando a confusão tornou-se pública.

Depois disso, continuou trabalhando na CBF até ser demitido meses atrás por Rogério Caboclo, numa demonstração eloquente para o mundo da bola que o agora presidente afastado tinha algumas diferenças com Marco Polo Del Nero — Giba sempre foi um homem de confiança de de Del Nero.

Desde a semana passada, contudo, a primeira de Caboclo fora do poder, Giba foi readmitido pelo Coronel Nunes.

A volta de Giba, tido na CBF como os olhos e ouvidos de Marco Polo na entidade, é a prova viva de quem manda por ali.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare