No Correio Braziliense – Ao fim do empate por 0 x 0 entre Gama e Santos no Estádio Bezerrão, no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, alguns integrantes de uma torcida organizada do Gama arremessaram fogos de artifício para dentro do campo de jogo. A situação revoltou alguns membros da própria organizada, que começaram uma briga entre si.

Por conta disso, a Polícia Militar entrou em ação, disparando bombas de efeito moral, com gás lacrimogêneo, para dispersar os torcedores.

Na área destinada à torcida do Santos, que ficou dentro do estádio por 15 minutos, também houve confronto com os policiais. A polícia montada entrou em ação para auxiliar na dispersão. Um torcedor que tentou atirar uma pedra foi atuado e levado para a 20 DP.

“No fim do jogo, a torcida do Gama arremesssou pedras e paus nos policiais com o objetivo de confrontar com o torcedor do Santos e foi necessária a força policial”, disse o Tenente-Coronel Florestan. Responsável pela segurança pública da partida, ele diz que houve cuidado no acesso ao estádio. “Eles (torcedores) usam de outros artífiicos para entrar. Foi feita a revista, mas infelizmente eles conseguiram entrar. Muitas das explosões foram fora do estádio, em locais escondidos”, argumentou.

Antes da partida, houve um problema com a torcida do Santos. “O problema inicial foi na entrada do estádio. As catracas travaram e tivemos que liberar, encaminhando alguns para o outro setor. “Dentro da torcida do Santos há uma divergência e por isso houve o tumulto. Mas conseguimos conter. Não houve nada grave e a situação está contornada”, acrescentou o Tenente-Coronel.

e07298c6ea04cd06c3f12999891542f7

1 Comentário

  1. Que horror! Essa confusão e o resultado do jogo. Fala sério, empatar com o Gama não dá!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare