O comunicado oficial da CBF foi curto e grosso:
“A Confederação Brasileira de Futebol comunica que decidiu, nesta terça-feira, dissolver a comissão técnica da Seleção Brasileira. Deixam os cargos o coordenador de Seleções, Gilmar Rinaldi, o técnico Dunga e toda a sua equipe. A decisão foi tomada em comum acordo durante reunião nesta tarde e, a partir de agora, a CBFinicia o processo de escolha da nova comissão técnica da Seleção Brasileira. A CBF agradece a dedicação, a seriedade e o empenho da equipe durante a realização do trabalho”.
Dunga retornou à seleção brasileira no final de julho de 2014, duas semanas depois dos 7×1 da Alemanha. Foram 26 partidas, 18 vitórias, 5 empates e 3 derrotas.
Tite foi confirmado há pouco como o seu substituto mantendo assim a tradição de entregar a seleção brasileira a um profissional gaúcho. A tradição começou muitos anos atrás, com Osvaldo Brandão, passando por Claudio Coutinho e Falcão. Desde os início da década ser gaúcho é quase uma condição sine qua non para assumir a seleçãoO carioca Carlos Alberto Parreira foi a única exceção:
2001-2002 – Scolari
2003-2006 – Parreira
2006-2010 – Dunga
2010-2012 – Mano
2012-2014 – Scolari
2014-2016 – Dunga
2016 – Adenor Leonardo Bacchi nasceu em Caxias do Sul, em maio de 1961
6371fbabef01d80a41ad215d69ac1e66

2 Comentarios

  1. Sou muito grato ao Tite, por tudo que ele fez ou faz no Corinthians, se realmente ele for pra Seleção desejo sorte, e que de alegrias pra nós brasileiros.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare