unnamed (2)
O Maracanã lotado é uma das coisas mais lindas do mundo. Mas isso não foi suficiente para amedrontar o Independente, o maior vencedor da Libertadores na história.
Num jogo “pegado”, beirando o desleal, o Independente pôs na cabeça que estava diante de um time que definitivamente não é “copeiro”. A mídia argentina explorou isso a semana inteira.
O Flamengo  foi bravo, lutou com todas as suas forças, mas faltou-lhe um mínimo de organização tática. Muitas vezes apelou para o chutão pra frente, apostando na velocidade de Lucas Paquetá, que é o craque do time. Talvez o único.
Se alguém do Real Madrid tiver acesso ao vídeo, certamente vai deduzir que escolheu a promessa errada. Paquetá está muito mais pronto para sair do Brasil do que Vinicius Jr, que parece tímido demais.
Ah, o Flamengo tem outro craque: o veterano zagueiro Juan, que salvou um gol inacreditável debaixo da trave. Seria a virada dos argentinos.
O resto é tudo jogador comum. Inclusive Diego Ribas, que produz pouco para a fama e o prestígio que conquistou no Rio de Janeiro.
Evitarei falar de Trauco, Cuellar e outros menos votados, porque se o Flamengo quiser realmente montar uma equipe vencedora, vai precisar mandar embora toda essa gente inútil.
Reinaldo Rueda, entre eles.

6 Comentarios

  1. Eu sabia que eles não conseguiriam o título. O Flamengo sempre pipoca, em casa, em competições internacionais. Mas o pênalti do Independiente foi bem no migué, hein? Flamengo roubado em casa e ninguém interveio? Estranho, não? kkk

    • Você achou que não foi pênalti?

      • Achei. Pareceu que ele tropeçou nas próprias pernas. Mas o comentarista de arbitragem do jogo disse que Cuéllar foi imprudente no lance. De qualquer forma, pra quem acha que sempre mexem os pauzinhos pro Flamengo se beneficiar de algo, a marcação de um pênalti “interpretável” e a omissão da imprensa em forçar a barra para ficar ao lado dos cariocas, deve ter sido surpreendente.

        • A narração não era carioca, era paulista (ao menos na tv aberta, com o Cléber Maischato e o Paulo César, de comentarista de arbitragem). O Meiguinho foi muito ajudado contra o Junior Barraquilla, em que, fossem dados dois pênaltis pro time da casa, e eles nem na final teriam chegado. A perna em que o cucaracho tropeça é a perna do mulambo, que também empurra por cima. Pênalti bem marcado. Em arbitragem cucaracha dificilmente se beneficia time brasileiro. Pode notar!

          • A transmissão a que assisti era carioca sim. Com Luís Roberto, Junior e Paulo César de Oliveira. O lance não foi totalmente claro tanto que o juiz teve que consultar o árbitro de vídeo. Eu num sei o que adiantou ter ajudado o Flamengo a passar do Junior se na final não fez nada para garantir o título aos cariocas. Comprar a arbitragem só pra chegar a final? Que desperdício.

          • Tem razão, esse era o trio. É que vi pelo Sportv, que estava com “delay” menor, e só vi o comentário do PC Oliveira, pouco depois do pênalti. Mas o Luís Roberto é paulista e bambi, só que radicado no Rio. Quanto à arbitragem, os marrentinos são bem mais fortes que nós, como disse…

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare