Edição Especial da revista France Football
IMG_4466
Brasil, grandeza e decadência
Se a Seleção Brasileira, com Tite,  é uma dos favoritas para a Copa do Mundo e mantém o sonho de uma sexta estrela, o futebol brasileiro passa por uma crise sem precedentes, entre violência e corrupção.
Os estádios tornaram-se lugares perigosos onde não é bom para levar as crianças. Os torneios locais  estão em queda livre, o nível de jogo é de preocupação e os patronos da CBF acabar um após o outro nas mãos da justiça . Resta o talento dos jovens esperançosos que sonham apenas com uma coisa: juntar-se à Europa o mais rápido possível.
Neymar, ídolo sob vigilância
Intocável por muito tempo em sua terra, a estrela do PSG permanece aos olhos do público em geral a estrela número um do Brasil, mas também começa a incomodar. Seu comportamento como diva, suas queixas contra os árbitros, seu envolvimento com as autoridades fiscais mancharam sua imagem. “Neymar está longe de atingir a importância de Maradona, um Messi ou Cristiano Ronaldo”, trovejou o ex-jogador e hoje comentarista  Walter Casagrande. “Estamos criando um monstro,  em vez de corrigi-lo para se tornar um gênio”. Mas poucas semanas antes da Copa do Mundo, os brasileiros estão rezando para que ele se recupere rapidamente.
Roberto Carlos: “O 7-1 continua sendo um trauma”
Hoje, funcionário do Real Madrid, o campeão mundial de 2002 continua sendo um observador atento da seleção brasileira. “Ela tem um pouco da noção de show de futebol enquanto se preocupa com o equilíbrio entre ataque e defesa”, diz ele. Tite insiste muito sobre a segurança defensiva e tenho a sensação de que tudo está melhor organizado do que há quatro anos. Mas ele também não hesita em apontar onde dói. Por exemplo, sobre Neymar. “No Brasil, somos muito religiosos e achamos que esses tipos de acidentes não acontecem por acaso. Estas são advertências de Deus. Algo aconteceu antes e Deus disse: “Cuidado!” A partir de agora, acho que Neymar vai se concentrar mais em seu trabalho, cuidar melhor dele”

3 Comentarios

  1. É, até parece que o “grande” futebol francês é essa maravilha toda…

  2. É isso aí, nada para tirar nem por.É uma fotografia do que acontece no Brasil de hoje.O Tite é um cara abençoado, essa contusão são desígnios, nada é por acaso.Sem Neymala o Tite pode preparar o time sem contar com a estrela cadende.

  3. O futebol brasileiro não é decadente. Ele apenas é um reflexo do país, que está passando por um momento difícil, mas cada qual com seus problemas. A França é um país de primeiro mundo, mas não está imune a casos de violência, ainda que bem esporádicos, fruto do terrorismo, e precisa de investimento de fora para poder bombar os campeonatos nacionais, mas ainda está longe de ter uma relevância considerável na Europa. Aqui é cheio de campeonato, não dá pra lotar todos os jogos, o baixo nível técnico não acredito que afaste o torcedor e os jogadores querem ir pra fora porque ganham mais. Isso é normal. Ele está louco ao dizer que o futebol do Brasil está decadente. O Grêmio acabou de ser vice mundial. Ele deve fazer uma análise levando em conta a realidade da América do Sul e não comparar com o futebol europeu, isso não tem cabimento.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare