Por Merval Pereira (O Globo) – Esse grupo preso hoje não é uma célula terrorista, é apenas um bando de maluquinhos que devem ter se entusiasmado com a história de estado islâmico e estavam num chat, irresponsavelmente, sem organização. Claro que, ao ver a escalada das conversas, a polícia tinha que agir. E não se pode deixar maluco à solta. Os indícios são de que eram amadores demais. Comprar fuzil no Paraguai, pela internet, é mais difícil do que comprar numa favela do Rio. O próprio ministro da Justiça disse que é um grupo amador, desorganizado.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare