Nenhum assunto rendeu mais polêmica nesta segunda-feira do que o “gol de mão” do atacante Jô, no jogo contra o Vasco. Ofuscou até a briga de egos entre Neymar e Cavani, no Campeonato da França.
“Jô foi desonesto”, dizem os puritanos.
“É a imagem do povo brasileiro”, exageram aqueles politicamente corretos.
Mas caberia aqui uma comparação e uma pergunta: você lembra de um lance, na Copa de 62, quando Nilton Santos cometeu pênalti e enganou a arbitragem, dando um passo para fora da área?
Afinal, foi desonestidade da Enciclopédia? Ou apenas uma malandragem brasileira?
Veja neste vídeo da Globo e tire você mesmo a conclusão.
Captura de Tela 2017-09-18 às 15.31.53

13 Comentarios

  1. Dificilmente um jogador que fizer um gol irregular avisara o árbitro, o único que fez isso que lembro foi o Klose. E as pessoas querem comparar o lance do Rodrigo Caio que é totalmente diferente.

  2. A “malandragem” faz parte do futebol, até entre os torcedores, quem nunca reclamou do árbitro quando o jogador caí na área e o árbitro manda seguir mesmo sabendo que não foi nada? Jogador reclama até de lateral, isso é do futebol.

  3. Eu já sabia que teria essa repercussão, parece que já vai ter até árbitro de vídeo na próxima rodada!

    • Como não teria repercussão? Um clássico, onde um dos times era o líder do campeonato, gol de mão que já é um lance atípico e que acabou sendo decisivo pro resultado. E nem venha dizer que só atraiu os holofotes por ter sido um lance pró-5ma11, um caso emblemático que contraria isso é o lance do triplo impedimento, muito comentado na época e que inclusive culminou com punição do bandeirinha. Quando o 5ma11 ganha um titulo a imprensa fica séculos repercutindo, não acha natural fazerem o mesmo quando o assunto é polêmico? Só querem o bônus e não querem o ônus.

      • O problema é que a imprensa, deu pouca importância no pênalti sofrido pelo Jô, criando uma imagem na mente das pessoas que o árbitro favoreceu um time, sendo que os dois foram prejudicados. Por isso eu reclamo da imprensa ela não é imparcial ela gosta de polemizar.

        • E quando ela não faz isso? Prioriza o lance mais inusitado e incomum em detrimento daquele mais corriqueiro justamente para causar mais polêmica. Ela sempre tenta vilanizar o vencedor, mesmo que ele também tenha sido prejudicado. Lembro que no jogo Santos x Red Bull, ganhamos com gol irregular, mas também tivemos um lance onde fomos prejudicados, mas quase ninguém falou disso, acho que até fiz um comentário aqui no Blog a respeito, como estavam sendo injustos. No próprio jogo contra o Flamengo, os flamenguistas acham que nem pênalti foi e o Santos estava sendo desonesto em reclamar de algo que ele nem tinha sido prejudicado. Mas a imprensa e até os torcedores ignoraram isso e só se ligaram no ato falho do bandeira, justamente porque era muito mais polêmico. Não deveria ser assim, mas infelizmente essa é a regra geral da imprensa brasileira.

  4. O Jô deveria assumir que a bola tocou no braço.

  5. Acho uma sacanagem crucificarem Jô por não ter avisado ao árbitro a irregularidade. Jogador nenhum no mundo faz isso quando o lance é o crucial da partida. Se ele o fizesse com certeza seria esculachado pela 5ma11tianada. Pode não ser o comportamento mais ético, mas não dá pra julgar o cara por isso, jogador tem que ter malícia, também. E ao meu ver foi isso que Jô teve. Simples assim.

    • Aline, a Renata Fan fez um comparativo com o Jô muito pesado, comparou com um ladrão de jóias que mulher ignorante!

      • Pois é, eu vi agora. Totalmente irresponsável. Essa mulher não tem limite, sempre buscando potencializar uma polêmica para ganhar ibope e esculhambar os outros. Engraçado que nos lances do Inter ela faz pouco caso. Detesto ela, ainda mais porque é sonsa. Se passa por profissional gabaritada, mas não tem um pingo de ética. Já já vem com uma desculpinha barata, mas não vai deixar de aprontar. Falsa moralista, ela.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare