unnamed (5)
No jornal `L`Equipe` – Será que a guerra de egos entre Neymar e Cavani vai ser interrompida? É muito cedo para dizer com certeza, mas essa questão merece ser discutida após as duas discussões no jogo frente ao Lyon (2-0), disputado neste domingo, quando Edinson Cavani e Neymar competiram claramente.
Aos 57 minutos, o PSG teve um livre. Cavani tentou pegar a bola, mas foi bloqueado por Daniel Alves, entregando a Neymar. O ex-barcelonista chutou, mas Lopes defendeu.
Vinte e dois minutos depois, Mbappé recebeu uma penalidade. Cavani tomou conta da bola e foi abordado por Neymar, pedindo pra executar. “Edi” se recusa. Já, contra Saint-Etienne (3-0) em 25 de agosto, ocorreu uma cena semelhante. Naquela noite, Cavani marcou; ontem, seu poderoso golpe foi interceptado por Lopes.
Perguntado ontem em uma conferência de imprensa, Unai Emory tentou minimizar, disse que não há uma hierarquia dentro de campo: “Falamos sobre isso. Precisamos que todos trabalhem juntos. Vamos consertar entre nós. Eu deixo os jogadores decidirem no campo para saber quem vai bater. Mas, se não for esse o caso, vou decidir e garantir que ambos possam tirar penalidades. Eu não quero que seja um problema para nós.
Além desses fatos, a combinação entre Neymar e Cavani não foi boa. Cavani não fez nenhum passe para Neymar que, por sua vez, passou-lhe a bola duas vezes. É muito pouco, mas também destaca as dificuldades ofensivas de Paris contra um Lyon bem consolidado e solidamente defensivo.
Há uma falta de clareza e isso pode rapidamente se transformar em um quebra-cabeça para o técnico parisiense.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare