Quando José Maria Marin foi flagrado embolsando uma medalha na premiação da Copa São Paulo de Futebol Júnior, muitos acharam que – por ser um roubo pequeno – aquilo não teria muita consequência, a não ser a proliferação de memes na internet.
Ontem, o Ministério Público dos Estados Unidos pediu uma pena de 10 anos de prisão e uma multa de pelo menos R$ 26 milhões (US$ 6,6 milhões) a Marin, condenado no final de 2017 por corrupção por um tribunal em Nova Iorque. Sua sentença será anunciada no dia 22 de agosto pela juíza Pamela Chan.
Na sequencia daquele “pequeno ato falho”, de 2012, Marin roubou milhões da CBF. E eu achei interessante um trecho da sentença dos promotores norte-americanos, que parece remeter exatamente para a medalhinha surrupiada seis anos atrás:
“O réu subestima dramaticamente a seriedade de seus crimes e a necessidade de promover o respeito pela lei. É imperativo que a sentença mostre claramente que tal conduta encontrará uma punição significativa. Só assim ela irá impedir que outros dirigentes que governam o futebol a causar dano às organizações”, concluem.

2 Comentarios

  1. Pois é! Se fosse por aqui, dava 6 meses (em regime aberto) e multa…o duro é ele devolver essa grana, roubada dos brasileiros, para os gringos.

  2. Americanos que nada tem de futebol qual o interesse por trás? Eu não vi nem dos americanos e nem dos europeus o mesmo ímpeto em prender o pessoal da Fifa envolvidos nas vendas de Ingressos clandestinos, cambistas,na Copa de 2014. E também não vi o mesmo ímpeto americano em prender os pilotos americanos que mataram mais de 150 pessoas, Avião da Gol, com o Avião Legace, lembram?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare