Jornal peruano

Qual é a idéia de Tite? Aproveitar a Copa América para fazer testes?

Pois, veja bem, estamos correndo  riscos. Hoje, contra o Peru, o treinador brasileiro mudou mais da metade do time e acabou pagando o preço, especialmente no primeiro tempo. Nada funcionou.

Nem o Neymar. Ou principalmente o Neymar, que abusou muito de cavar faltas. Coisa irritante, muito irritante.

Mas surpreenderam-me também as atuações individuais de algumas dessas “peças novas”. Fabinho, por exemplo, é uma reivindicação permanente da mídia, mas pareceu confuso, nervoso, ineficiente. E Gabigol, que teve a chance de começar como titular, tocou 8 ou 9 vezes na bola no primeiro tempo. Para que se tenha uma idéia, tocou menos na bola do que goleiro Ederson. Cebolinha foi outra peça nula. Está passando por uma má fase no Benfica e, pra falar a verdade, nem deveria ser convocado.

Mas as duas mudanças feitas no intervalo já mudaram o cara do time. Everton Ribeiro e Richarlison, nos lugares de Cebolinha e Gabigol, tornaram a equipe mais compacta e objetiva.  Por coincidência, cada um deles balançou as redes. Neymar também parou de cair e cuidou de jogar bola.

Foi dele o segundo gol da goleada de 4×0. E segue perseguindo o recorde do Rei Pelé.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare