A nova versão da MP do Mandante está praticamente pronta e a promessa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é que ela seja editada já na próxima semana. Mas, de acordo com a coluna ‘De Primeira’, no UOL Esporte, um ponto desagrada aos clubes: a maneira como serão incluídos árbitros e técnicos na divisão dos chamados direitos de arena, valor pago aos participantes do espetáculo que se refere à exposição na transmissão.
Ainda não está definido o percentual para essas duas categorias, o que ainda gera algum descontentamento. Para garantir alguma economia, os clubes querem que os novos profissionais entrem na faixa dos 5% que já são destinados aos atletas.
A MP terá prazo de 90 dias, prorrogáveis por mais 90. Os clubes têm a informação de que um relator será indicado para analisar o assunto na Câmara dos Deputados, e que a matéria será votada pelos parlamentares antes de perder a validade.

1 Comentário

  1. Ué é so Técnicos e Juizes se manifestarem, daqui a pouco, médicos, Massagistas e Gandulas também reivindicarpão e que sabe também o tircefir que faz festas nas arquibancadas e suas imagens são exaustivamente explorada pelas emisdoras de televisão Kkkkkkkkkkkkkkkk.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare