Não foi uma boa partida do Brasil. Desde o primeiro tempo, quando estávamos com 11 contra 11, o Chile parecia um time mais organizado. Surpreendia, principalmente, o sumiço e a inoperância de figuras como Firmino e Gabriel Jesus. 

Além disso, havia erros de marcação e de saída de bola.  Enfim, não parecia uma seleção brasileira que jogava em casa.

Mas o Brasil voltou do intervalo com Paquetá no lugar de Firmino. No seu primeiro lance de ataque, Paquetá abriu o placar.

Mas, quase no minuto seguinte, aconteceu a lambança de Gabriel Jesus. Uma entrada irresponsável e desnecessária em Mena. Cartão vermelho direto. Talvez tenha sido sua despedida da própria seleção. 

Alguma coisa funcionou bem no nosso time? Gostei de Fred, incansável no meio de campo; também de Richarlison, que é um jogador de equipe. Mas, acima de tudo, de Neymar. Correu uma barbaridade. Todas as jogadas ofensivas passaram por ele.

Mas o Brasil não pode depender apenas de um jogador. 

Nem que esse jogador fosse o Pelé.

3 Comentarios

  1. No meu time o Gabriel Jesus não jogava mais. Ele fez Gol contra no jogo contra a Belgica na Copa, agora arruma uma expulsão infantil. Nada é por acaso, não é a toa que reserva no City.

  2. Neymar, hoje, tem mais importância do que Pelé teve (não que seja maior que Pelé). Pelé nunca jogou sozinho. Mas Neymar às vezes tem que jogar…Teremos dificuldades na Copa do Mundo…Seremos só mais um dentre 4, 5 ou 6 candidatos…

  3. O Brasil estava bem melhor nessa época antes da Copa de 2018. Mais consistência, Tite mais seguro, jogadores mais engajados, o time tava mais redondinho, mas no Mundial, não colocou isso a prova. Estamos aquém de muitas outras seleções.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Logo Qualitare